Prévia de resultados: Ambev (ABEV3) deve manter receitas consistentes no 1º tri, diz XP

O banco estima que a receita líquida da Ambev deve ficar em R$ 20,5 bilhões entre janeiro e março, um crescimento de 11% na comparação anual

A XP projeta que o primeiro trimestre da Ambev não deve ser muito diferente do que a empresa vem apresentando recentemente. A tendência, segundo o banco, é que as receitas permaneçam robustas, impulsionadas por produtos premium, melhor mix e iniciativas de gerenciamento de receita.

O banco estima que a receita líquida da Ambev deve ficar em R$ 20,5 bilhões entre janeiro e março, um crescimento de 11% na comparação anual. Já o lucro líquido estimado pela XP é de R$ 9,9 bilhões, alta de 10%, e o Ebitda ajustado previsto é de R$ 5,8 bilhões, crescimento de 5%.

A XP também espera que as pressões sobre os custos se mantenham, com a margem Ebitda de cerveja no Brasil recuando 127 pontos e a de bebidas não-alcoólicas no país caindo 33 pontos base.

A queda nas margens também deve ser observada nas regiões da América Central e Caribe e Canadá, por causa da perspectiva difícil do cenário macroeconômico que afeta negativamente as receitas e os custos das commodities, explica a XP. Para o banco, a taxa de câmbio e o preço das commodities só devem melhorar a partir do segundo trimestre.

Os volumes devem apresentar um crescimento tímido, estima a XP, devido à base de comparação forte do primeiro trimestre de 2022 e também porque o carnaval de 2023 não teve um clima favorável para o consumo de bebidas.

A XP tem recomendação de compra para as ações da Ambev, com preço-alvo em R$ 18,10, uma valorização potencial de 22,1% sobre o preço atual.

Leia a seguir

Leia a seguir