Senador Randolfe diz já ter assinaturas para instalação da ‘CPI do MEC’

Se autorizada, a comissão pretende investigar denúncias de tráfico de influência no Ministério da Educação

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar corrupção no Ministério da Educação (MEC), afirmou na manhã desta sexta-feira (8) que atingiu o número de assinaturas necessárias.

A 27ª assinatura foi do senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB). “Acabamos de assinar o requerimento para a instalação da #CPIdoMEC. Com nossa assinatura, foi alcançado o número regimental para a instalação. Sempre fui um defensor de investigações, em casos como este, para que se obtenha a verdade dos fatos. Não poderia ser diferente agora”, publicou o senador em seu Twitter na manhã de hoje.

A CPI pretende investigar denúncias de tráfico de influência no Ministério da Educação. A Comissão de Educação no Senado ouviu nesta semana prefeitos que relataram à imprensa pedidos de propina por pastores para facilitar o acesso a recursos do MEC.

Na semana passada, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi exonerado do cargo após denúncias a respeito da atuação de pastores como lobistas no MEC. De acordo com as acusações, Gilmar Santos e Arilton Moura atuavam para facilitar o acesso de prefeitos a recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) mediante pagamento de propina.

Na quinta-feira (7), o jornal “Folha de S.Paulo” revelou a compra de kits de robótica para escolas de pequenas cidades de Alagoas que sequer têm computadores, internet ou mesmo água encanada. Hoje, o jornal publica que a intervenção do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para liberar recursos federais para a compra de equipamentos de robótica foi confirmada pela secretária de Educação de Flexeiras, uma das sete cidades de Alagoas beneficiadas que, no total, receberam R$ 26 milhões de recursos do MEC para compra de kits de robótica, apesar de vivenciar graves deficiências na oferta escolar.