Padilha: Relatório da reforma tributária deve ser apresentado no início de julho

Após reunião com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, Padilha avaliou que concluir a votação do texto na Câmara é uma prioridade do governo

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, destacou que o relatório do projeto da reforma tributária deve ser apresentado no dia 3 de julho na Câmara. Ele disse também que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), deve indicar o relator do projeto no Senado.

Após reunião com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, Padilha avaliou que concluir a votação do texto na Câmara é uma prioridade do governo. O ministro também apontou que tanto Pacheco, quanto o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), vão concluir os mandatos com a aprovação da reforma até o fim de 2024. Padilha afirmou que também tratou sobre as Letras de Crédito de Desenvolvimento (LCD) do BNDES, que está tramitando no Senado.

O ministro também esteve com o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), Confúcio Moura (MDB/RO), e avaliou que a conversa foi “bastante positiva”. “Ele vê a importância da LDO na reafirmação das metas fiscais que o governo já encaminhou na proposta”, disse.

Ele avaliou, ainda, que as emendas estão previstas na constituição e que o governo deve continuar acompanhando o assunto. “Deve-se manter aquilo que está no padrão da constituição”.

Sobre a definição de um novo nome para assumir o cargo de secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Padilha afirmou que o único nome recebido como sugestão foi o do ex-deputado e atual superintendente federal da Agricultura em São Paulo, Guilherme Campos. “Não temos nenhuma objeção a esse nome, muito pelo contrário, é um pedido da bancada do PSD e é uma pessoa qualificada”, avaliou.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir