Desempenho de Biden em debate com Trump faz democratas discutirem substituição na chapa presidencial

Alguns estrategistas democratas, doadores e conselheiros de doadores disseram estar chocados com o desempenho de Biden no debate com Trump, que segundo eles desencadeou discussões fechadas sobre sua substituição na chapa presidencial

O desempenho hesitante do presidente Joe Biden contra Donald Trump no debate de quinta-feira (26) lançou o Partido Democrata no caos, com dirigentes tentando avaliar as chances do atual presidente dos Estados Unidos após uma aparição em que ele tropeçou nas palavras, gaguejou em muitas respostas e aumentou a preocupação generalizada dos eleitores de que está velho demais para governar.

Durante meses, muitos democratas afirmaram que o presidente de 81 anos está apto para um segundo mandato. Mas depois do debate, alguns estrategistas democratas, doadores e conselheiros de doadores disseram estar chocados com o desempenho de Biden, que segundo eles desencadeou discussões fechadas sobre sua substituição na chapa presidencial. Eles reconhecem, porém, que as chances de desistência do presidente continuam reduzidas.

O pânico foi generalizado, disseram eles, mas há pouco consenso sobre um plano futuro. Alguns tentaram imaginar cenários que possam levar a uma mudança na cabeça da chapa, como altos dirigentes do partido pedindo publicamente que Biden desista. Outros disseram sentir uma sensação de resignação, sabendo que apenas um punhado de pessoas próximas do presidente tem poder para fazer alguma coisa.

Um aliado de Biden disse que desligou a TV várias vezes. Outro afirmou que o desempenho de Biden fez com que até Trump, de 78 anos, que repetiu falsidades durante os 90 minutos do debate, parecesse um estadista. Alguns também demonstraram preocupação com o efeito do debate na arrecadação de fundos para a campanha de Biden, num momento em que Trump está prestes a acabar com a vantagem financeira do presidente.

“Estou muito preocupado”, disse um legislador democrata, acrescentando que os eleitores não gostam de Trump, mas ficaram abalados com o desempenho de Biden. “Estou de joelhos rezando para que não seja tarde demais para substituí-lo. Isso podia ter sido evitado”, disse o legislador.

Outra autoridade democrata eleita disse que muitos membros do Partido Democrata no Congresso ficaram em pânico depois do debate, afirmando que alguns, incluindo aqueles leais à Casa Branca, agora querem um novo candidato.

“Joe Biden tinha uma coisa que precisava fazer esta noite e não fez”, disse a ex-senadora democrata Claire McCaskill pelo Missouri à MSNBC. “Ele precisava garantir aos EUA que está à altura do cargo com a idade que tem. E ele falhou nisso.”

Vários assessores de democratas proeminentes vistos como potenciais candidatos presidenciais em 2028, receberam mensagens de doadores demonstrando suas preocupações com o desempenho do presidente, segundo disseram fontes.

Se Biden desistisse antes da convenção nacional de nomeação dos democratas em agosto — o que continua sendo uma possibilidade remota —, isso aumentaria a perspectiva de uma convenção aberta, em que os delegados ficariam livres para abandonar os compromissos assumidos com Biden durante as primárias, para apoiar um novo candidato. Se ele desistir depois da convenção, uma reunião especial do Comitê Nacional Democrata decidiria a chapa presidencial do partido, segundo as regras do comitê.

Biden rejeitou as preocupações sobre seu desempenho no debate e os pedidos para que ele desista. “Eu acho que fomos bem”, disse ele a jornalistas durante uma parada em uma loja da rede de restaurantes Waffle House depois do debate. “É difícil debater com um mentiroso”, acrescentou ele, referindo-se a Trump.

Um assessor de Biden disse que a campanha nunca esperou que a corrida presidencial girasse em torno de um evento ou de uma noite e que continuará se esforçando para sensibilizar um eleitorado que continua em grande parte consolidado. O assessor também disse que o círculo de Biden está acostumado a ser excluído, observando que o presidente já enfrentou pedidos para desistir das primárias democratas de 2020. “É claro que Joe Biden não vai desistir”, disse o assessor.

A campanha de Biden também disse que o desempenho de Trump também afugentou os eleitores independentes que poderão decidir a eleição, citando sua própria pesquisa com eleitores de um Estado do Meio Oeste. A campanha afirmou que o período entre as 23h e a meia-noite de quinta-feira foi a melhor hora de arrecadação de fundos da campanha.

Para muitos eleitores, o debate terá provavelmente sido a primeira exposição real de Biden nos últimos meses, uma vez que ele manteve uma presença pública relativamente discreta e que muitos eleitores prestam pouca atenção à política. A disputa no palco entre dos dois homens [ex e atual presidente] provavelmente foi o primeiro evento a ter levado os eleitores menos interessados a prestar atenção na campanha.

Alguns eleitores indecisos disseram ter ficado surpresos com o comportamento de Biden. “Eu pensei, caramba, ele não tem muita vida ou vigor — não para o homem mais poderoso do mundo livre”, disse Roman DeWitt, de 27 anos, de Phoenix. “Foi difícil ver um homem de 81 anos lá em cima.”

DeWitt, que votou em Biden em 2020 e se descreveu como “inclinado muito à esquerda”, disse que jamais votaria em Trump. Mas ele ainda não sabe se votará em Biden em novembro. “Um voto para Biden é apenas um voto para o vice-presidente”, disse DeWitt, que afirmou não apoiar a vice-presidente Kamala Harris. “Não estou confiante na capacidade de Biden de aguentar mais quatro anos.”

Laura Eklund, de 49 anos, de Elko (Nevada), disse ter ficado surpresa com quanto a idade de Biden transpareceu no debate. Eklund — uma republicana que já apoiou os democratas no passado e ainda não decidiu como vai votar em novembro — disse que se Biden fosse seu pai, “eu provavelmente pediria a ele que não continuasse. Sua aparência mudou muito. Ele gaguejou antes, mas não como desta vez”.

Mas Eklund, gerente de saúde e segurança de uma companhia de exploração mineral, disse que também não ficou satisfeita com o desempenho de Trump. “Acho que eles agiram como duas crianças, infelizmente.”

As pesquisas vêm revelando que os eleitores acreditam que Biden e Trump são velhos demais para servir como presidente, mas muitos acham que Biden não está à altura do cargo. Quase três quartos dos eleitores disseram em uma pesquisa conduzida pelo “Wall Street Journal” em fevereiro, que Biden é velho demais para concorrer à Presidência, e mais da metade disse a mesma coisa sobre Trump.

Um doador de Biden classificou o desempenho do presidente de “muito decepcionante e perturbador”, acrescentando que foi “difícil de entender”. O doador disse que ele foi muito diferente da postura vigorosa de Biden durante o discurso sobre o Estado a União. “Simplesmente não consigo entender”, disse.

Alguns grandes doadores de Biden demonstraram preocupação com seu desempenho no debate. Um deles disse que o problema é que Biden está parecendo e soando como velho demais. Outro disse ser muito ruim que eles não queiram falar sobre isso. Um terceiro referiu-se a isso como “horrível”. Um quarto disse: “Ele foi ruim demais”.

Ainda assim, alguns dos grandes doadores estão céticos quanto à possibilidade de os democratas realizarem uma mudança dramática tão perto das eleições. Um dos doadores disse que o Partido Democrata está “comprometido demais com ele a esta altura para mudar”. Um outro disse: “É difícil. Não há nada que alguém possa fazer”. Um terceiro doador democrata disse que Biden deveria desistir para que outro democrata concorresse, mas prevê que o presidente não fará isso.

Os republicanos disseram que o desempenho de Biden foi tão perturbador que suas preocupações transcenderam o partidarismo. “Acabou”, disse Mark Harris, um consultor político republicano da Pensilvânia. “Acabou. Ou os democratas o substituem ou ele vai perder a eleição… Joe Biden não tem como vencer esta eleição.”

Harris acrescentou: “Acho que para muitos americanos ficou claro agora que Joe Biden não pode executar as funções de presidente. Estou verdadeiramente preocupado que ele não seja capaz de ser presidente até janeiro, quanto mais outros quatro anos.”

Por outro lado, Stuart Stevens, um estrategista graduado do candidato republicano Mitt Romney em 2012, contestou a ideia de que o debate prejudicou a posição de Biden. Stevens, que agora faz parte de um grupo anti-Trump, o Lincoln Project, disse que os ex-presidentes George W. Bush e Barack Obama perderam terreno nas pesquisas de intenção de voto após os primeiros debates de suas campanhas à reeleição, mas acabaram vencendo as eleições.

“Prefiro ter Biden do que um cara do Queens libertado da cadeia sob fiança, se gabando por ter derrubado a [decisão] Roe vs Wade [que derrubou o direito ao aborto em todo o país] e defendendo o 6 de janeiro”, disse Stevens, referindo-se a Trump e à invasão do Congresso americano em 2021. “Trump não reformulou sua candidatura e eu acho que isso é o principal.”

Os democratas não foram imediatamente para a sala de imprensa em Atlanta, onde os principais porta-vozes se reuniram após o debate. Quando eles chegaram, falaram por menos de 15 minutos e responderam algumas perguntas sobre o desempenho de Biden no debate.

O governador da Califórnia, Gavin Newson, um democrata, foi questionado várias vezes se consideraria substituir Biden na chapa. Ele disse não achar que o partido deveria mudar os indicados. “Nosso indicado é Joe Biden e estou ansioso para votar nele em novembro. Ele será o nosso candidato”, afirmou ele, seguido por repórteres enquanto caminhava para a sala de imprensa.

“Não se vira as costas por causa de uma apresentação”, disse Newson durante uma entrevista à MSNBC TV. “Que tipo de partido faz isso?”

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir