Melhores e piores da bolsa: M. Dias Branco (MDIA3) lidera ganhos; PDG (PDGR3) e Braskem (BRKM5) ficam entre as piores

Veja quais ações tiveram as maiores altas e baixas da bolsa nesta segunda (15)

Os resultados trimestrais da M. Dias Branco colocaram a empresa como a que alcançou maior valorização na bolsa nesta segunda-feira (15) entre as companhias com volume de movimentação na casa dos milhões ou acima disso.

A empresa, que atua no setor alimentício no segmento de biscoitos, massas e farinha e é dona das marcas Piraquê, Adria e Vitarella, teve aumento do lucro de 84,9% no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2022.

Perdas

A PDG também foi impactada pelos resultados trimestrais, mas ao contrário da empresa do setor alimentício, a construtora e incorporadora viu seu valor na bolsa despencar, encerrando o pregão como a companhia que operou milhões ou mais do que isso que mais perdeu valor de mercado no dia.

A receita operacional da PDG caiu 23% entre janeiro e março na comparação com o mesmo período do ano passado. Com isso, a empresa anotou prejuízo de R$ 209 milhões no trimestre, após registrar lucro de R$ 46 milhões em igual período de 2022.  

Braskem e Petrobras

Outra empresa que derreteu na bolsa nesta segunda foi a Braskem (BRKM5), que chegou a ter algumas das maiores altas da bolsa na semana passada. No pregão desta segunda, os papéis foram impactados pelas especulações que dão conta de que a Petrobras pode vir a exercer seu direito de preferência de compra da Braskem, de quem é uma das maiores acionistas.

Melhores ações do dia

  • M. Dias Branco (MDIA3) +12,67%
  • Plano e Plano (PLPL3) +7,82%
  • Wiz (WIZC3) +7,70%
  • Armac (ARML3) +7,17%
  • BR Properties +6,90%

Piores

  • PDG (PDGR3) -12,96%
  • Portobello (PTBL3) -9,16%
  • PetroReconcavo (RECV3) -9,05%
  • Braskem (BRKM5) -6,70%
  • Estapar (ALPK3) -6,04%

*A lista de melhores e piores da bolsa contempla empresas que negociam ações na B3 , dentro ou fora do Ibovespa e outros índices, e que no dia tiveram volume de negociação na casa dos milhões de reais, ou acima disso.