Polícia Federal retém passaporte de Anna Saicali, ex-executiva da Americanas

Segundo investigações sobre fraude contábil na Americanbas, Saicali teria aprovado os resultados adulterados da companhia e usado de informação privilegiada ao vender milhões em ações antes de a fraude vir a público

A Polícia Federal confirmou que o passaporte de Anna Christina Saicali, ex-executiva da Americanas (AMER3), foi retido no início da manhã desta segunda-feira (1), depois de seu desembarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Saicali deixou Lisboa ontem a noite em um voo da companhia aérea TAP para se apresentar à PF, conforme determinação da Justiça do Rio de Janeiro.

De acordo com outros passageiros, a executiva foi a primeira a deixar a aeronave e seguiu escoltada até o posto da PF no aeroporto, onde entregou seu passaporte. Ela deixou o local de carro por volta das 7h44 acompanhada de seus advogados.

A medida obedece a decisão da 10ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, que suspendeu a prisão preventiva de Saicali desde que ela se apresentasse às autoridades policiais no aeroporto de Lisboa, ontem (30), que retornasse ao Brasil e entregasse o passaporte à PF.

A executiva é um dos dois alvos da Operação Disclosure, da Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF-RJ), deflagrada na quinta-feira (27), para investigar as fraudes contábeis que resultaram no rombo de R$ 25,3 bilhões nas lojas Americanas.

Segundo as investigações, ela teria aprovado os resultados adulterados da companhia e usado de informação privilegiada ao vender milhões em ações antes de a fraude vir a público.

O outro investigado é Miguel Gutierrez, ex-diretor-executivo da varejista, que foi preso em Madri, na sexta-feira (28), mas já havia sido liberado no sábado, segundo seus advogados

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir