Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) iniciam venda de 40 rotas compartilhadas pelo Brasil

Na semana passada, cinco trechos começaram a ser vendidos como teste. Agora, as vendas vão começar a ser escaladas e ampliadas para outras rotas

As companhias aéreas Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) iniciaram para valer, nessa quinta-feira (11), a venda de bilhetes dentro do acordo de cooperação comercial de compartilhamento de voos (“codeshare”) firmado pelas empresas.

A partir de hoje, 40 rotas não sobrepostas estarão disponíveis para vendas nos canais das empresas, com previsão de adição de outras ao longo das próximas semanas.

Na semana passada, cinco trechos começaram a ser vendidos como teste. Agora, as vendas vão começar a ser escaladas e ampliadas para outras rotas.

Nos canais de vendas da Azul já estão disponíveis 20 itinerários operados pela Gol, como Belém-Rio Branco, Confins-São José dos Campos, Curitiba-São José dos Campos, Juazeiro do Norte-Galeão, Pato Branco-Brasília, Recife-São José dos Campos, São Gabriel da Cachoeira-Guarulhos, Tabatinga-Brasília, Tabatinga-Guarulhos, Tefé-Brasília, Tefé-Guarulhos, Uruguaiana-Brasília, Viracopos-Boa Vista, Viracopos-Porto Velho, Viracopos-Rio Branco, além dos que já estavam no sistema Manaus-Rio Branco, Fortaleza-Galeão, Curitiba-Brasília, Manaus-Guarulhos, Manaus-Brasília, Brasília-Boa Vista, Brasília-Porto Velho e Brasília-Rio Branco.

Em comum acordo, as duas empresas optaram por explorar oportunidades para complementar suas malhas.

“Estamos felizes em poder oferecer, juntamente com a Gol, ainda mais opções de voos e destinos, melhorando a experiência do cliente em suas viagens pelo país”, destaca Abhi Shah, presidente da Azul, em nota.

Ainda segundo o executivo, o “codeshare” representa um crescimento exponencial da conectividade, possibilitando que ainda mais pessoas possam utilizar o transporte aéreo em suas viagens.

Juntas, Azul e Gol possuem cerca de 1.500 decolagens diárias. Com o início do “codeshare”, mais de 2.700 oportunidades de viagens com apenas uma conexão serão criadas dentro do Brasil, segundo as empresas.

Os pontos ou milhas referentes aos voos do “codeshare” comprados nos canais digitais da outra companhia aérea — por exemplo um voo da Gol comprado no site da Azul — poderão ser acumulados no Azul Fidelidade ou no Smiles, e essa escolha será do cliente. Segundo as empresas, mais informações sobre esse processo serão detalhadas em breve.

O “check-in” deverá sempre ser feito nos canais digitais ou balcões da companhia aérea que opera o voo ou o primeiro trecho no caso de voos com conexão, independentemente da companhia que vendeu a passagem.

O despacho de bagagens segue a mesma regra do “check-in”. Deve ser realizado com a companhia aérea que opera o voo ou o primeiro trecho, e serão entregues no destino final, independente de conexão com a outra companhia.

Remarcações e cancelamentos de reservas devem ser tratados com a companhia que vendeu a passagem.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir