Mercado Pago é única marca latino-americana entre as mais valiosas de serviços financeiros

Banco digital do Mercado Livre ocupa a 20ª posição do ranking na categoria, com um valor de US$ 18,014 bilhões

O Mercado Pago é a única marca latino-americana entre as 20 mais valiosas do mundo na categoria serviços financeiros, de acordo com levantamento da consultoria Kantar. O banco digital do Mercado Livre ocupa a 20ª posição do ranking na categoria, com um valor de US$ 18,014 bilhões.

As primeiras posições ficam com as bandeiras Visa (US$ 188,929 bilhões) e Mastercard (US$ 134,251 bilhões). Na sequência, aparecem HDFC Bank, da Índia (US$ 43,260 bilhões), American Express (US$ 39,720 bilhões) e J.P. Morgan (US$ 32,243 bilhões).

“A forte visibilidade e o perfil de marca amigável e disruptivo do Mercado Pago – combinados com uma forte força funcional – parecem destinados a garantir o crescimento futuro”, diz o relatório da Kantar.

Atualmente, cerca de 40% das receitas do Mercado Livre já vêm do Mercado Pago. Olhando especificamente para o banco digital, o Brasil representa mais da metade das receitas totais. No primeiro trimestre, elas somaram US$ 1,008 bilhão no país, de US$ 1,837 bilhão no total. Depois, os outros mercados mais significativos na conta são Argentina e México.

Após passar os últimos anos expandindo sua oferta de produtos para completar a transição de uma empresa essencialmente de pagamentos para um banco digital, o Mercado Pago quer expandir as ações de comunicação e a oferta de crédito no país. Em entrevista recente ao Valor, o novo vice-presidente sênior do banco, que a instituição está na fase de “sair da toca”. “Ficamos muito debaixo do radar nos últimos anos e chegou a hora de fazer barulho.”

O mostra que o valor das 100 marcas mais valiosas do mundo subiu 20% em 2024, para US$ 8,3 trilhões. Apple, Google e Microsoft ocupam as primeiras colocações.

Para chegar a esses números, a Kantar analisou 54 mercados, 532 categorias e 21 mil marcas, além de ter feito 4,3 milhões de entrevistas com consumidores. Ao todo, a consultoria avaliou 5,5 bilhões de dados, inclusive financeiros.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir