Argentina: BC aumenta juros em 21 pontos percentuais, para 118%

Elevação ocorre um dia após eleições primárias, que teve o ultradireitista Javier Milei como vencedor

O Banco Central da Argentina (BCRA) confirmou nesta segunda-feira (14) a decisão de aumentar os juros básicos em 21 pontos percentuais, em um cenário de nervosismo nos mercados locais após o surpreendente desempenho do candidato ultradireitista Javier Milei nas eleições primárias do país.

Dessa forma, a taxa da Letra de Liquidez (Leliq) de 28 dias avança a 118%, com a taxa efetiva anual em 209%.

Em comunicado, a instituição afirmou que considera adequado apertar a política monetária, em linha com a recalibração do câmbio oficial, em um esforço para “ancorar expectativas cambiais” e “minimizar o grau de repasse aos preços”.

O objetivo também é manter retornos reais positivos dos investimentos em moeda local, além de favorecer o acúmulo de reservas estrangeiras, de acordo com a nota.

“O BCRA continuará monitorando a evolução do nível geral de preços, a dinâmica dos mercados financeiro e cambial e dos agregados monetários para calibrar sua política de juros”, ressalta a autoridade monetária argentina.

Com informações do Estadão Conteúdo