Nova presidente do Banco do Brasil (BBAS3) se compromete em entregar resultados sustentáveis aos acionistas

Tarciana Medeiros será a primeira mulher a comandar a instituição financeira em 214 anos

A nova presidente do Banco do Brasil (BBAS3), Tarciana Medeiros, afirmou em sua cerimônia de posse que assume com o compromisso de entregar resultados sustentáveis aos acionistas e ser relevante na vida das pessoas, contribuindo para o desenvolvimento do país.

Primeira mulher a comandar o BB em 214 anos, ela se disse honrada pela confiança do presidente Lula e lembrou suas raízes, mostrando que uma menina feirante na Paraíba se tornou presidente de um dos maiores bancos do país. “Minha nomeação é o reconhecimento da competência técnica, do comprometimento desse time. A missão que assumo é extremamente desafiadora”.

Participam da cerimônia o presidente da República, Lula, a primeira-dama, Janja da Silva, a ministra da cultura, Margareth Menezes, e o ministro da Fazenda em exercício, Gabriel Galípolo. O titular da pasta, Fernando Haddad, está em Davos (Suíça) para participar do Fórum Econômico Mundial.

Medeiros defendeu que uma “gestão adequada de capital” e destacou que a carteira de crédito da instituição é “resiliente e saudável”, com um dos menores índices de inadimplência do mercado.

“Continuaremos gerando retorno ao capital investido pelos acionistas à empresa”, afirmou em discurso durante sua cerimônia de posse. “BB continuará sendo rentável e sólido. Vamos executar essa estratégia atentos ao cenário e oportunidades. Permanecemos com foco no cliente, na aceleração da transformação digital”, complementou.

“Queremos ser uma empresa que proporciona melhor experiência para vida das pessoas, que ajuda pessoas, empresas, administração pública e instituições a alcançar objetivos, metas e sonhos”, ressaltou.

Medeiros enfatizou ainda que as mulheres ocupam cada vez mais espaço no mercado de trabalho. “Força do BB sempre esteve na diversidade de funcionários e clientes representados. Não só falamos a mesma língua como temos diversos sotaques”, afirmou.

Além disso, ela reforçou o foco na transformação digital. “Vivemos em uma sociedade em profundas transformações, que exige novos modelos de relacionamento do banco com clientes”, disse.

Ela frisou, ainda, o apoio à agricultura e ao empreendedorismo. “Vamos entregar um banco sob medida para cada cliente, superando expectativas dos mais diversos públicos e atendendo às necessidades mais específicas”, afirmou.

“Dar crédito é acreditar nas pessoas e nós acreditamos nos brasileiros. Avançaremos na educação financeira. Contribuiremos para construção de economia mais verde. Tudo isso será feito a partir da gestão adequada de capital”, prosseguiu.

Segundo a presidente, o BB possui “estratégia corporativa consistente, com visão de longo prazo”. “É ela que guia nosso jeito de estar próximo dos clientes”, pontuou.

Medeiros destacou que é possível “conciliar atuação comercial com atuação pública, potencializando ainda mais a capacidade que o BB tem de gerar valor” para construir um banco “mais que inovador, disruptivo”.

Diversidade no Banco do Brasil

Medeiros afirmou em cerimônia de posse que a questão da diversidade vai estar presente na sua gestão todos os dias. “O tema da diversidade precisa avançar bastante na estrutura do BB, e isso será feito com muito diálogo, escuta ativa e entendimento da realidade de cada segmento do corpo de funcionários”.

Nordestina, negra e homoafetiva, Medeiros é a primeira mulher a assumir o comando do BB em 214 anos e disse que a diversidade não ficará apenas na sua nomeação. “Vamos contar com medidas concretas para ter ainda mais diversidade nos times e liderança. O BB vai vivenciar a diversidade plena, na prática”.

Medeiros afirmou que o BB atuará com foco em objetivos de longo prazo bem definidos, confirmando a maturidade da governança e sustentabilidade dos resultados. “Nossa transformação digital será consolidada pela capacitação e protagonismo dos funcionários. Vamos incentivar a cultura organizacional com protagonismo e reconhecimento dos resultados alcançados”.

Ela apontou que a estratégia corporativa do BB é consistente, com visão de longo prazo, construída de forma colaborativa e será executada tendo em vista o potencial de gerar negócios, produção de valor e desenvolvimento em benefício da sociedade. “Podemos sim conciliar a atuação comercial com a atuação pública”.

A executiva comentou que, além da diversidade de pessoas, o BB é diverso como grupo empresarial, com as diversas empresas do conglomerado complementando a atuação do banco em si. “Ressalto novamente a excelência dos nossos modelos de governança. Nossa gestão será pautada pela transparência, diálogo aberto e franco. Não sou apenas a representante do meu time, sou espelho dele”, afirmou.