Mercado da Europa opera em baixa, com menor expectativa de corte de juros pelo BCE

Dados de inflação ao consumidor (CPI) da Alemanha e de desemprego e salários do Reino Unido também estão no radar

As bolsas europeias operam em baixa na manhã desta terça-feira, ampliando perdas de ontem, à medida que investidores contiveram as expectativas para cortes de juros após recentes comentários de autoridades do Banco Central Europeu (BCE). Dados de inflação ao consumidor (CPI) da Alemanha e de desemprego e salários do Reino Unido também estão no radar.

Por volta das 6h20 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 tinha perda de 0,40%, a 472,29 pontos.

A falta de apetite por risco domina a Europa desde ontem, quando dirigentes do BCE se mostraram cautelosos em relação a eventuais reduções de juros em 2024. Para Joachim Nagel, que também é presidente do BC alemão (Bundesbank), esse é um assunto que poderá começar a ser debatido apenas durante o verão europeu, que terá início em meados de junho. Robert Holzmann, chefe do BC austríaco, por sua vez, disse ser possível que o BCE sequer corte juros este ano. Ambos falaram em Davos, na Suíça, onde participam do Fórum Econômico Mundial.

Por outro lado, pesquisa do Reino Unido mostrou nova desaceleração no avanço dos salários e desemprego estável no trimestre até novembro, aumentando as chances de eventual relaxamento monetário por parte do Banco da Inglaterra (BoE), fator que derrubou a libra mais cedo. Já na Alemanha, foi confirmado que a inflação ao consumidor (CPI) acelerou no fim do ano passado.

Da agenda dos EUA, a continuidade da temporada de balanços é o que há de mais relevante hoje. Dois outros grandes bancos americanos – Goldman Sachs e Morgan Stanley – divulgam resultados trimestrais nas próximas horas.

Às 6h35 (de Brasília), a Bolsa de Londres caía 0,43%, a de Paris recuava 0,40% e a de Frankfurt cedia 0,52%. Já as de Milão, Madri e Lisboa tinham baixas de 0,44%, 0,78% e 0,56%, respectivamente.

Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo