Itaú BBA: Operadoras de planos de saúde e hospitais devem ter resultados melhores no 1º trimestre

Já as farmacêuticas devem ter números mais suaves no período, avalia o banco

Operadoras de planos de saúde e hospitais devem ter resultados sequencialmente mais fortes no primeiro trimestre, apoiados em melhores tendências de receitas no período, diz o Itaú BBA.

Os analistas Vinicius Figueiredo, Lucca Generali Marquezini e Felipe Amancio escrevem que operadoras de hospitais devem se beneficiar de crescimento nos volumes e maior complexidade dos procedimentos realizados.

“Recomendamos olhar com atenção as tendências de tíquete médio e capital de giro dessas companhias, por conta do processo de deterioração no ciclo de recebíveis”, comenta o banco.

No caso das operadoras de plano de saúde, o primeiro trimestre é sazonalmente mais fraco em adição de vidas, mas isso deve ser compensado com a continuidade nos reajustes de preços.

“Por outro lado, patamares ainda anormalmente elevados de frequência devem continuar a pressionar o retorno à lucratividade das companhias”, afirmam os analistas.

Nas farmacêuticas, a Hypera deve ter números mais suaves no primeiro trimestre, após um desempenho robusto nos três primeiros meses do ano passado. Blau também deve ter resultados mais fracos com baixa demanda por imunoglobulina.

Leia a seguir

Leia a seguir