Gol reduz prejuízo líquido no 3º tri em 38,7%, para R$ 1,55 bilhão

Preço das passagens aéreas e yield recorde amenizam prejuízo da companhia aérea no 3º trimestre

A Gol registrou no terceiro trimestre deste ano um prejuízo líquido de R$ 1,55 bilhão, queda de 38,7% na comparação com o registrado em igual trimestre de 2021. Os dados, divulgados pela empresa nesta quinta-feira, foram sustentados pela elevação dos preços das passagens aéreas, que traz melhores margens, assim como a continuidade da melhora na demanda por transporte de passageiros após o caos provocado pela pandemia. A companhia também registrou receita e yield (preço pago pelo passageiro para voar um km) recordes.

A empresa transportou no terceiro trimestre 6,9 milhões de passageiros, alta de 39,2% na comparação com o registrado em igual período do ano anterior. O volume, entretanto, ainda está 29% abaixo do registrado em igual trimestre de 2019 — antes dos impactos da pandemia. A demanda por transporte (RPK) saltou 40,9% no geral na comparação anual e 27,4% no doméstico. Já a oferta de assentos (ASK) avançou 41,3% no geral e 28,1% no doméstico — também frente a igual trimestre de 2021.

Gol tem receita líquida de R$ 4 bilhões no 3º tri

A Gol fechou o trimestre com uma receita líquida de R$ 4 bilhões, alta de 109,4% na comparação com igual trimestre de 2021. O resultado também é 8% superior ao total reportado em igual trimestre de 2019, sobretudo por causa do maior preço do bilhete, uma vez que em volume de passageiros a Gol ainda não atingiu o seu nível do pré-pandemia.

O yield fechou o trimestre em R$ 0,4497, alta de 50,9% no ano. Contra igual trimestre de 2019, o yield saltou 42,76%.

O resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recorrente no trimestre foi de R$ 695,2 milhões, revertendo assim o Ebitda negativo de R$ 257,8 milhões de um ano antes. A margem foi positiva em 17,3%, contra uma margem negativa de 13,5% no terceiro trimestre de 2021.

Já o resultado operacional (Ebit) foi positivo em R$ 261,7 milhões (margem positiva de 6,5%), contra R$ 576,8 milhões negativos um ano antes (-30,1% de margem).