Bolsas de NY avançam e Nasdaq tem melhor 1º semestre em 40 anos, com Apple acima de US$ 3 tri

O apetite por risco refletiu novas evidências de arrefecimento inflacionário, com desaceleração do índice PCE em maio, métrica de inflação preferida do Federal Reserve

Os principais índices acionários de Nova York fecharam a sexta-feira, 30, com altas expressivas após dados indicarem desaceleração da inflação nos Estados Unidos. Os ganhos confirmaram o melhor primeiro semestre em 40 anos para o Nasdaq, em sessão marcada pelo feito histórico da Apple ao se tornar a primeira empresa a encerrar pregão com valor de mercado acima de US$ 3 trilhões.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,84%, a 34.407,60 pontos; o S&P 500 também acumulou ganhos, de 1,23%, a 4.450,38 pontos; e o Nasdaq saltou 1,45%, a 13.787,92 pontos. No mês, o Dow Jones teve alta de 4,55%, enquanto S&P 500 subiu 6,47% e o Nasdaq 6,59%. No semestre, o Dow Jones acumulou ganhos de 3,8%, o S&P 500 subiu 15,9% e o Nasdaq avançou 31,73% – este último teve a melhor primeira metade de ano desde 1983, conforme dados da Dow Jones Newswires.

O apetite por risco refletiu novas evidências de arrefecimento inflacionário, com desaceleração do índice PCE em maio, métrica de inflação preferida do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). Já a Universidade de Michigan informou queda nas expectativas de inflação em junho.

Os papéis de tecnologia lideraram a alta no pregão, com a Apple passando a marca de US$ 3 trilhão em valor de mercado. As ações da empresa encerraram o pregão desta sexta com alta de 2,31%, cotadas a US$ 193,97, maior nível da história.

“A Apple teve um impulso notável depois que o Citi elevou seu preço-alvo para US$ 240. Hoje,a perspectiva da empresa permanece sólida, dado seu balanço e projetos de receita futura”, pontua Edward Moya, da Oanda.

O movimento ajudou todo o setor. Nvidia se valorizou 2,25% após analistas da Daiwa Capital elevarem o preço-alvo de suas ações, e a Tesla subiu 2,17%, na expectativa de quebrar recorde de entregas de veículos neste trimestre, com dados que serão divulgados no domingo.

Papéis do setor de cruzeiros também acumularam ganhos após o Jefferies indicar recomendação de compra para as ações da Carnival, que teve alta de 8,61%.

Liderando as perdas, a Nike segurou a alta do Dow Jones, caindo 4,24% após ter resultados trimestrais piores do que o esperado.

Com informações do Estadão Conteúdo