Bitcoin dispara com dia positivo em Wall Street e negação de rumor sobre a Mt. Gox

Em Wall Street, o índice Dow Jones subiu 1,57%, o S&P 500 registrou alta de 1,96% e o Nasdaq, focado em empresas de tecnologia, avançou 2,43%

O bitcoin (BTC) e o ether (ETH) operam em forte alta nesta quinta-feira (27) depois da queda no dia anterior. A recuperação vem na esteira dos ganhos registrados pelas bolsas de valores dos Estados Unidos após o resultado acima do esperado da Meta (Facebook) e também graças à negação de rumores de uma suposta venda de bitcoins apreendidos da Mt. Gox. Hoje, os investidores de renda variável também repercutem os dados abaixo do esperado do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no primeiro trimestre.

A Arkham Intelligence, empresa de análise de blockchains, disparou na véspera um alerta de que carteiras vinculadas à Mt. Gox e ao governo dos EUA estavam movimentando grandes somas de bitcoin, informação que foi amplificada nas redes sociais pelo perfil de notícias do mercado cripto DB. A Arkham foi ao Twitter posteriormente e deu duas versões para o caso. Na primeira, disse que fora enviado um alerta falso para “um pequeno subconjunto de usuários”. Na outra, afirmou que os alertas foram enviados corretamente, mas se referem a transações de bitcoin de mais de US$ 10 mil sem contrapartes definidas e que foram chamadas de “Mt. Gox” e “US Gov”. No entanto, a companhia esclareceu que a queda do bitcoin na tarde de ontem começou antes do envio dos alertas, de modo que a retração não poderia ter sido motivada por eles.

Perto das 17h14 (horário de Brasília) o bitcoin dispara 6,7% em 24 horas, cotado a US$ 29.627 e o ether, moeda digital da rede ethereum, tem alta de 5,3% a US$ 1.919, conforme dados do CoinGecko. O valor de mercado somado de todas as criptomoedas do mundo é de US$ 1,27 trilhão. Em reais, o bitcoin se valoriza em 4,24% a R$ 147.803, enquanto o ether registra ganhos de 2,62% a R$ 9.601, de acordo com valores fornecidos pelo MB.

Em Wall Street, o índice Dow Jones subiu 1,57% a 33.826 pontos, o S&P 500 registrou alta de 1,96% a 4.135 pontos e o Nasdaq, focado em empresas de tecnologia, avançou 2,43% a 12.142 pontos.

Segundo Gabriel Meira, especialista e sócio da Valor Investimentos, há poucas notícias que expliquem o movimento das criptomoedas além dos rumores envolvendo a Mt. Gox, de sorte que a volatilidade poderia ser causada por razões técnicas. “É muito trade e fluxo. Teve rompimento de barreiras de derivativos, um desarme de estruturas de futuros”, explica. Mais de US$ 94 milhões em posições short (vendidas) em bitcoin foram liquidados na terça (25).

Para Meira, o fato de o bitcoin ser uma moeda com oferta máxima definida por programação e não poder ser multiplicado por meio do mercado de crédito torna o criptoativo um refúgio atrativo em momentos de crise no setor financeiro. “A ideia é sair dos riscos inflacionário, de liquidez e de crédito”, defende.

Lendel Vaz Lucas, Co-CEO da iVi Technologies, diz que é importante considerar que a impressão de dinheiro pelo Banco Central dos EUA para salvar instituições financeiras em dificuldades pode ter consequências negativas e aumentar o risco para a economia. “Há um total de 186 bancos nos EUA com perdas não realizadas que ultrapassam US$ 620 bilhões. Essa notícia afetou o mercado de criptomoedas, com o bitcoin tendo uma alta em resposta à preocupação com a situação bancária.”

Entre os indicadores, o PIB dos EUA cresceu 1,1% no primeiro trimestre, abaixo da projeção mediana dos economistas do mercado financeiro, que apontava para um avanço de 2%. No quarto trimestre do ano passado o PIB americano havia se expandido em 2,6%.

Leia a seguir

Leia a seguir