Dona do Outback reverte prejuízo no 4º trimestre; vendas sobem 27% no Brasil

Bloomin’ Brands, controladora da rede de restaurantes, registrou lucro líquido de US$ 60,6 milhões

A Bloomin’ Brands, controladora da rede de restaurantes Outback, registrou lucro líquido de US$ 60,6 milhões no quarto trimestre de 2021, revertendo prejuízo de US$ 14,2 milhões um ano antes. A companhia somou receitas de R$ 1,02 bilhão entre outubro e dezembro, alta de 27,8% sobre o mesmo período de 2020.

As vendas comparáveis das suas lojas nos Estados Unidos subiram 20,7% no quarto trimestre com relação ao mesmo período de 2020 e 2,5% sobre 2019. Nas lojas do Brasil, as vendas comparáveis subiram 26,5% contra 2020 e 8,5% ante 2019. A empresa fechou 2021 com 122 restaurantes no país.

“O quarto trimestre foi mais um período de resultados robustos e vendas significativas, com crescimento de margens e lucro”, diz David Cero, diretor-presidente da Bloomin’ Brands, em nota.

A companhia diz que a alta nas receitas se deve por maior venda comparável em restaurantes, com a recuperação da pandemia, maior receita de franquias e impacto líquido da abertura e fechamento de restaurantes.

Em 2021, a Bloomin’ Brands teve lucro líquido de US$ 215,5 milhões, revertendo o prejuízo de US$ 162,2 milhões no ano anterior. As receitas entre janeiro e dezembro alcançaram US$ 4,06 bilhões, alta de 29,1% na comparação anual.

Há pouco, as ações da Bloomin’ Brands tinham alta de 6,45% no pré-mercado da Nasdaq, em Nova York.

(Do Valor PRO, o serviço de notícias em tempo real do Valor Econômico)