Mercado hoje: Ibovespa fecha em alta puxado por Petrobras (PETR3, PETR4); dólar recua e fecha abaixo de R$ 5

Investidores também estão de olho em dados de importação da China, que surpreenderam negativamente

O Ibovespa fechou em alta nesta terça-feira (9) puxado pelas ações da Petrobras (PETR3;PETR4) enquanto os investidores repercutiam a ata do Copom, sem deixar de lado as preocupações com a economia de China e Estados Unidos.

O principal índice da bolsa encerrou o dia em alta de 1,00% (pós ajuste), aos 107.106 pontos. O dólar fechou em queda de 0,49% ante o real, negociado a R$ 4,9870.

As ações ordinárias da Petrobras (PETR3) subiam 0,8% após começar o dia em queda. As preferenciais subiam 0,5%. Bancos também impulsionavam o Ibovespa, com Itaú (ITUB4) subindo 1,1%, Bradesco (BBDC4) avançando 1,7% e Banco do Brasil valorizando 0,6%.

Os papéis da Natura (NTCO3) disparavam 11% após a empresa reportar alta de 47,4% no Ebitda do primeiro trimestre. Magazine Luiza (+7,4%) e Via (+7%) completavam a lista das maiores valorizações do pregão.

O radar dos investidores aponta para a ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetéria do Banco Central). O documento praticamente descarta a possibilidade de nova alta na Selic, mas afirma que as expectativas de inflação seguem desancoradas.

Na China, dados da balança comercial de abril causam temor sobre a recuperação econômica. As importações caíram 7,9%, enquanto a expectativa era de alta de 0,5%. Já as exportações aumentaram 8,5%, superando a previsão de avanço de 6%. O superávit alcançou US$ 90,2 bilhões, maior que a projeção de US$ 66,9 bilhões.

Nos Estados Unidos, um documento do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) advertiu sobre a menor demanda por crédito em bancos desde 2009 e as primeiras pistas de uma crise. Assim, o medo de recessão retornou ao foco dos investidores. Ainda nos EUA, a dúvida sobre o teto da dívida eleva as preocupações. O presidente do país, Joe Biden, se encontra com líderes do Congresso hoje.