Ibovespa fecha em queda de 1,3% e volta aos 117 mil pontos; dólar termina o dia a R$ 4,79

Na semana, bolsa brasileira perdeu 1%; queda em julho é de 0,32%
Pontos-chave:
  • Ibovespa fecha semana em queda, dólar perde quase 1,5% no período e ações em Wall Street têm ganhos robustos

A bolsa brasileira terminou o pregão em baixa, acompanhada pelas bolsas americanas e alta volatilidade no dólar. O Ibovespa, principal índice da B3, fechou a sexta-feira (14) em queda de 1,3%, no patamar de 117.710, enquanto a moeda americana registrou alta de 0,10%, cotada a R$ 4,7950. Apesar do leve avanço da sessão, o dólar fechou a semana em queda de 1,48%.

Já o Ibovespa encerrou a semana com desvalorização de 1%. As baixas no pregão desta sexta-feira fizeram o índice voltar ao vermelho em julho, com queda de 0,32%. Mesmo assim, no ano, o principal indicador da bolsa sobe mais de 7%.

Melhores e piores ações da bolsa nesta sexta-feira

No Ibovespa de hoje, investidores repercutiram dados do comércio varejista que vieram abaixo do esperado. As vendas no varejo caíram 1% em junho, enquanto o mercado financeiro esperava uma queda, mas de 0,2%

Isso refletiu nas ações de C&A (CEAB3), que tiveram o pior desempenho da bolsa de valores nesta sexta-feira (14). Os papéis ordinários da varejista de moda caíram 11,87%.

Por outro lado, quem melhor se saiu no pregão foi Méliuz (CASH3), com alta 13,26%. A recomendação de compra pelo BTG, por enxergar uma valorização potencial de 153%, foi o que impulsionou os papéis da empresa de e-commerce.

A lista das cinco melhores e piores ações da Bovespa contempla todas as ações da B3 com movimentação de mais de R$ 1 milhão no dia e foi atualizada às 18h20, podendo haver alterações.

Melhores ações da bolsa

  • Méliuz (CASH3): 13,96%
  • Iochpe Maxion (MYPK3): 5,97%
  • BR Properties (BRPR3): 1,62%
  • Fras-Le (FRAS3): 0,84%
  • MarcoPolo (POMO4): 0,59%

Piores ações da bolsa

  • C&A Modas (CEAB3): -11,87%
  • CBA (CBAV3): -9,71%
  • Mobly (MBLY3): -8,18%
  • Recrusul (RCSL3): -8,14%
  • BRF (BRFS3): -7,86%

Bolsas nos Estados Unidos

As bolsas nos Estados Unidos não encontraram um consenso e responderam de forma mista aos balanços do setor bancário e aos dados de confiança do consumidor que dobram a aposta do Federal Reserve (banco central dos EUA) a subir os juros na próxima reunião do Fomc, comitê de política monetária do banco.

A queda ficou na conta do S&P 500, que recuou 0,1% a 4.505 pontos, e da Nasdaq, com desvalorização de 0,18%, encerrando o dia em 14.113 pontos. Já o Dow Jones subiu 0,33%, estacionando aos 34.509 pontos. No acumulado da semana, as bolsas de Nova York encerraram em alta superior a 2%.

Bolsas da Europa

Os mercados acionários europeus fecharam a maioria em queda, pressionados pela fraqueza de petroleiras – na esteira da queda do preço do barril de petróleo. No entanto, os principais índices europeus fecharam a semana em alta – desde sexta, o CAC 40, de Paris, se valorizou em 3,7%.

Em Londres, o FTSE 100, caiu 0,08% a 7.434,57 pontos, enquanto o índice DAX, em Frankfurt, fechou em queda de 0,22%, a 16.105,07 pontos. O CAC 40, em Paris, avançou 0,06%, a 7.374,54 pontos, e o FTSE MIB, em Milão, fechou em queda de 0,39%, a 28.663,30 pontos. Já em Madri, o índice Ibex 35 caiu 0,31%, a 9.449,10 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 recuou 0,49%, a 5.987,17 pontos. As cotações são preliminares.

Com informações do Estadão Conteúdo