Vibra (VBBR3) aprova aumento de capital social para R$ 17 bi e mudanças de regras de poison pill

A decisão ocorre na esteira de rumores de que a Petrobras poderia recomprar a companhia, o que foi negado pela estatal

Acionistas da Vibra (VBBR3) aprovaram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) o aumento do capital social da companhia, de R$ 7 bilhões para R$ 17 bilhões, a alteração do número de membros do conselho de administração, que passou de nove para sete, a eleição de seus integrantes por sistema de chapas e a atribuição do colegiado de designar seu presidente.

Segundo comunicado ao mercado, a assembleia também aprovou a alteração de artigos do Estatuto Social, para ajustar regras de governança corporativa e do chamado poison pill, referente ao cálculo do preço por ação quando ocorrer oferta pública de aquisição de ações por atingimento de participação relevante.

As informações tinham sido antecipadas pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), que apurou que, no caso do poison pills, além de obrigar o investidor que vier a comprar mais de 25% do capital a fazer oferta por toda a empresa tendo como referência o preço máximo da ação nos 18 meses anteriores majorado de 15%, também será considerado o pico de preço intradiário, e não somente valores de fechamento, com correção pelo CDI até o dia de formalização da oferta.

A decisão ocorre na esteira de rumores de que a Petrobras poderia recomprar a companhia, o que foi negado pela estatal na quarta-feira (19).

Com informações do Estadão Conteúdo