Magazine Luiza (MGLU3) vai permitir uso de dois cartões diferentes para a mesma compra

Atualização do Magalu inclui pagamento na mesma compra com cartões, Pix ou MagaluBank; mudança chega em setembro

O Magazine Luiza (MGLU3) deve lançar, a partir de setembro, uma nova atualização em sua plataforma de e-commerce próprio e marketplace que permita o pagamento com dois cartões de crédito para a mesma compra, segundo o diretor de finanças do Magalu, Roberto Bellissimo. A iniciativa é um dos caminhos encontrados pela varejista para aumentar margens em vendas online.

O CFO do Magalu comentou à Inteligência Financeira que a nova opção de pagamento deve ser implementada no terceiro semestre, com “impacto total” para as receitas da empresa nos últimos três meses de 2024. Além de dois cartões, a varejista planeja também incluir a combinação de pagar via cartão de crédito e Pix e crédito direto.

Mudança vem para reforçar receitas do Magalu (MGLU3)

Roberto Bellissimo afirma ainda que expandir opções de pagamento com dois cartões de crédito, além de Pix, deve “aumentar o ticket médio” do e-commerce do Magalu.

A partir das combinações de pagamento, o cliente pode dar entrada pelo Pix e complementar o restante usando o cartão, destaca o CFO.

No último trimestre da varejista, enquanto vendas em lojas físicas cresceram acima da média, o e-commerce patinou na comparação anual, crescendo apenas 1,3%. O resultado positivo do marketplace (3P), de 6,4%, foi compensado pelo encolhimento das vendas de produtos próprios (1P) no online, de 2%.

“Muitos clientes não têm limite no seu cartão de crédito para a compra e acabam desistindo”, diz Bellissimo.

“Hoje, essa é uma das dores dos nossos clientes. O pagamento com dois cartões, ou um cartão e mais Pix, é uma das iniciativas do Magalu para aumentar conversão de vendas e satisfação”, completa o CFO.

Ele se refere principalmente a bens duráveis, por exemplo televisões ou eletrodomésticos, e mais caros. Bellissimo explica que muitos clientes têm dificuldades na compra desses produtos.

Assim, o pagamento com dois cartões de crédito é uma das medidas do Magalu para aumentar o nível de satisfação de consumidores. A métrica está no centro de objetivos da gestão e do CEO, Frederico Trajano, para 2024.

Além de dois cartões de crédito e Pix, está nos planos integrar opções de crédito direto ao consumidor, fornecido pelo MagaluBank, ou cartões da própria Fintech Magalu.

Magalu Cloud chega a mais de 150 clientes

Ao mesmo tempo em que aumentará opções de pagamento com uso de cartões, o Magalu pretende direcionar 80% a 90% dos investimentos em 2024 para a área de Tecnologia, o Luizalabs, incluindo o Magalu Cloud.

Voltada para empresas, a divisão de soluções em nuvem da Magazine Luiza (MGLU3) terminou o primeiro trimestre com cerca de 100 assinantes. Mas já saltou para mais de 150 clientes em junho.

Leia a seguir

Leia a seguir

O mercado de serviços em nuvem pode chegar a R$ 100 bilhões no Brasil em 2025, segundo dados da McKinsey. Entre grandes ofertantes de servidores, algoritmos e soluções de armazenagem em cloud estão Google, Amazon e Microsoft.

No final de 2023, o Magalu anunciou a entrada no segmento e, em março, abriu a Magalu Cloud para empresas na forma de autosserviço, diz Bellissimo. Ou seja, vendedores do marketplace do Magazine Luiza (MGLU3) podem contratar planos diretamente com a varejista.

Mesmo com big techs no páreo, o CFO do Magalu acredita que a “grande vantagem” competitiva da varejista no mercado de cloud é o preço.

“São muito acessíveis e representam hoje um desconto muito grande em relação ao custo que essas grandes empresas internacionais cobram”, cita.

Para ele, o nicho de atuação do Magalu Cloud no mercado deve ser o de PMEs, por não “serem o foco” das big techs.

Por fim, Bellissimo afirma que o Magazine Luiza (MGLU3) estuda o uso de Inteligência Artificial (AI, na sigla em inglês) para escalar o Magalu Cloud.