Entenda como o iPhone 15 deve fazer a Apple (AAPL34) valer US$ 4 trilhões

Novo smartphone promete ser o maior sucesso da companhia em anos, e também o mais caro

O próximo iPhone ainda não foi revelado, mas o futuro smartphone da Apple (AAPL34), que deve ser apresentado em setembro, já vem causando furor no mercado de tecnologia. O dispositivo promete ser o maior sucesso em vendas em anos – e ter um preço até 20% maior em relação ao iPhone 14 Pro, de 2022.

O analista Dan Ives, da consultoria WedBush, afirma que milhões de consumidores não trocam de smartphone há três a cinco anos, algo em torno de 25% da base instalada de usuários da Apple.

Com isso, o próximo iPhone (batizado informalmente de iPhone 15) pode ser um grande motivo para a troca de aparelho.

“Em nossa opinião, o mercado subestimou seriamente a enorme oportunidade de atualização da base instalada em torno do iPhone 14. Agora, existe um minisuperciclo do iPhone 15 à frente, com cerca de 25% da base de clientes de ouro da Apple sem atualizar seus celulares há mais de quatro anos”, escreveu Ives.

Isso seria algo em torno de 250 milhões de aparelhos aptos para uma atualização.

Otimista, ele prevê que a Apple pode atingir avaliação de mercado de US$ 3,5 trilhões ou até superar US$ 4 trilhões no ano fiscal de 2025, graças a esse impulso do iPhone 15 e do futuro Vision Pro, os óculos de realidade virtual da Apple revelados em junho passado – as vendas começam no ano que vem.

Em 30 de junho, a Apple voltou a ser a única empresa do mundo avaliada em US$ 3 trilhões, marco que ela mesma quebrou em janeiro de 2022.

iPhone 15 pode ser mais caro

O superciclo do iPhone 15 pode acontecer mesmo com uma das maiores altas de preço já vistas na história do smartphone da Apple. Ives também aponta que o preço médio do iPhone 15 deve subir, fazendo coro a outros analistas que estimam que o aumento deve surgir principalmente nos modelos “Pro” (que são o topo de linha da família e, consequentemente, mais caros).

Os analistas apontam que os preços podem subir de US$ 100 a até US$ 200 nos Estados Unidos, principal mercado para a Apple – o maior aumento de preço desde o iPhone X, lançado em 2017.

Segundo fontes consultadas pela Forbes, os valores podem ir de US$ 799 a até US$ 1,1 mil. Nas configurações máximas de memória, de até 1 TB, o iPhone 15 Pro Max pode chegar a até US$ 1,8 mil.

Segundo eles, são dois os motivos para a alta: o custo de produção do iPhone subiu nos países asiáticos que montam o produto; e o dispositivo não teve o preço atualizado nos EUA, apenas na Europa e outros mercados no ano passado.

Como deve ser o iPhone 15?

O mercado projeta que a Apple deve manter a estrutura de quatro novos celulares na família, batizada informalmente de iPhone 15: o modelo de entrada (com tela de 6,1 polegadas), o modelo Plus (tela de 6,7 polegadas), o Pro (com tela de 6,1 polegadas e três lentes traseiras na câmera) e o Pro Max (com tela de 6,7 polegadas e três lentes traseiras na câmera).

A geração de 2023 deve trazer a Ilha Dinâmica em todos os quatro modelos – no iPhone 14, apenas as versões “Pro” trazem o recurso.

Apresentada ano passado, a Ilha Dinâmica é o novo entalhe na tela do aparelho, que fica mais discreto e funcional com o recurso. Ainda, os quatro modelos devem ser mais pesados e mais grossos, graças à bateria maior.

Segundo o site ITHome, que conversou com um funcionário da fábrica chinesa responsável pela produção do próximo iPhone, a Foxconn, o smartphone deve trazer incrementos de até 18% no modelo de entrada, enquanto o topo de linha deve crescer a bateria em 12%, para algo em torno de 4.852mAh.

Além disso, o iPhone 15 e seus irmãos de geração devem vir com entrada USB-C, cumprindo a exigência da União Europeia para todos os dispositivos comercializados no bloco a partir de 2025.

Atualmente, o iPhone 14 usa entrada Lightning. Já nos modelos Pro, o smartphone deve receber o chip A17. O processador deve ser o primeiro da Apple a ser construído com tecnologia de 3 nanômetros, o que permite maior eficiência energética: menor aquecimento e menor consumo de energia, portanto.

Outra novidade exclusiva do iPhone 15 Pro deve ser a chegada de uma lente periscópio.

Já comum em smartphones rivais, esse tipo de lente permite que o dispositivo alcance um zoom óptico de até 10 vezes, com bastante resolução na imagem. A título de comparação, o iPhone 14 Pro possui zoom óptico de 5x.

Com informações do Estadão Conteúdo