GPA (PCAR3) dispara após a varejista sinalizar queda do endividamento

Papéis da varejista têm subido forte na bolsa em meio a expectativas de melhora operacional em 2024 e especulações de saída do Casino

A ação do GPA (PCAR3) subia forte na B3 nesta quinta-feira (7), após a varejista ter sinalizado queda do endividamento nos próximos trimestres.

Por volta de 12h30 (horário de Brasília), o ativo avançava 6,3%.

Enquanto isso, o Ibovespa, principal índice brasileiro de ações, evoluía 0,3%.

No evento anual com investidores na véspera, o vice-presidente financeiro e de relações com investidores do GPA indicou que a relação dívida líquida/Ebitda deve diminuir ao longo de 2024.

Ebitda é a sigla em inglês para lucro antes de impostos, juros, amortização e depreciação.

O índice caiu de 5,9% para 5,2% no espaço de 12 meses até setembro passado.

A expectativa da empresa é de que esse indicador caia para 3,9% nos próximos meses.

A previsão leva em conta os cerca de R$ 620 milhões em ativos não estratégicos vendidos neste ano.

Além disso, o GPA tem a receber mais R$ 800 milhões, sendo R$ 790 milhões da venda de participação na Éxito e mais R$ 10 milhões da fatia na Cnova.

Mas o cálculo desconsidera a venda de postos de combustíveis e da sede da empresa.

“Ainda que um exercício hipotético, mostra o potencial que a gente deve alcançar nos próximos meses para a nossa companhia”, disse Rafael Russowsky no encontro.

Todos os recursos da venda de ativos serão empregados em reduzir a dívida, reafirmou a companhia.

Melhora das margens

Além disso, o GPA se comprometeu com a melhora do seu nível de rentabilidade medido pela margem Ebitda.

No terceiro trimestre, esse índice foi de 7%. A previsão é de que esse nível evolua para entre 8% e 9% em 2024.

“A gente não quer estacionar o guidance entre 8% e 9%”, acrescentou Russowsky, indicando que a empresa pretende buscar níveis maiores mais adiante.

Na mesmo reunião, o presidente-executivo do GPA, Marcelo Pimentel, classificou como especulações os rumores de que a companhia esteja para se tornar uma corporation.

Corporation é um jargão do mercado dado a empresas que não têm acionistas controladores, tendo o capital todo disperso em bolsa.

As conversas sobre essa possibilidade têm crescido após o grupo francês Casino, que tem 40,9% das ações do GPA, ter sinalizado em junho que pretende se desfazer de suas operações na América Latina.

A ação do GPA já disparou cerca de 29% em dezembro.

Ainda assim, o papel ainda acumula perda de 37% em 2023.