Bolsas europeias fecham sem direção única, com juros em alta e política de covid zero na China no radar

A retórica mais conservadora do Banco Central Europeu dá apoio aos juros europeus, o que impede uma valorização mais expressiva dos mercados acionários

Os mercados acionários europeus fecharam sem direção única nesta quarta-feira (28). O processo de reabertura da economia chinesa foi observado com atenção pelos participantes do mercado, assim como os surtos de covid no país, que têm gerado paralisações em alguns setores no curto prazo.

Além disso, a retórica mais conservadora do Banco Central Europeu (BCE) dá apoio aos juros europeus, o que torna a taxa de desconto mais cara e impede uma valorização mais expressiva dos mercados acionários na zona do euro.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,12%, aos 429,29 pontos.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX caiu 0,50%, para 13.975,97 pontos; o índice CAC 40, da Bolsa de Paris, teve queda de 0,61%. Na bolsa de Londres, índice FTSE 100 subiu 0,35%.

Reabertura chinesa

Uma reabertura total da economia chinesa pode oferecer um impulso necessário para a economia global, apontam os analistas da SPI Asset Management em nota enviada a clientes.

Ao mesmo tempo, a forte demanda chinesa por matérias-primas e energia pode elevar os preços das commodities, o que seria uma preocupação para os bancos centrais.

Recessão em vista

A gestora aponta que a incerteza com a política monetária nos Estados Unidos, a inflação e a perspectiva de uma recessão em 2023 têm dominado o foco dos mercados nos últimos dias de negócios neste ano.

“Investidores que esperavam por um rali de fim de ano provavelmente estão desapontados, já que as comemorações do feriado parecem escassas.”

Juros de longo prazo

O movimento nas bolsas europeias contrasta, ainda, com o aumento firme dos juros europeus de longo prazo, o que torna a taxa de desconto mais alta e impede movimentos de valorização mais acentuados.

Mais cedo, o retorno do Bund alemão de dez anos saltava 9 pontos-base, para 2,476%, e se encaminhava para ser o maior nível do ano, em um movimento que casa com o discurso mais agressivo adotado pelo BCE para indicar novos apertos na política monetária à frente.

Reino Unido

No retorno do feriado, o índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, se ajustava em alta e avançava 0,86%, com ganhos sustentados pelos setores de energia, mineração e varejo.

Dados da indústria varejista britânica mostram que houve um aumento expressivo de 38,8% nas vendas no Boxing Day no Reino Unido em relação ao ano anterior, o que ajuda a animar os investidores.

Assim, entre as varejistas, a JD Sports Fashion subia 2,38% e a Kingfisher avançava 2,24%. Já entre as empresas ligadas a commodities, a Antofagasta tinha alta de 3,04% e a BP ganhava 1,83%.