Bolsas da Ásia fecham em alta antes do CPI dos EUA; Hong Kong é exceção

O índice Hang Seng se descolou de seus pares e fechou em queda, com temores de que o aperto monetário do Federal Reserve (Fed) continue por mais algum tempo

As bolsas da Ásia fecharam a sessão majoritariamente em alta nesta terça-feira, antes da divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. As bolsas ficaram em linha com os mercados futuros de Wall Street durante a madrugada, que registraram alta.

O setor de tecnologia se destacou durante a sessão, principalmente por conta da publicação de diversos balanços do segmento. O índice Hang Seng se descolou de seus pares e fechou em queda, com temores de que o aperto monetário do Federal Reserve (Fed) continue por mais algum tempo.

Em Tóquio, o índice Nikkei encerrou a sessão com valorização de 0,64%, a 27.602,77 pontos, com o setor de tecnologia liderando a sessão. De acordo com Yeap Jun Rong, analista do IG, o bom humor dos investidores estava em linha com os mercados de Wall Street durante a noite.

A Suntory Beverage & Food subiu 6,4% depois que seu lucro líquido aumentou 20% em 2022, enquanto a Nissin Foods teve alta de 3,2% e o Asahi Group adicionou 3,0%. A Renesas Electronics registrou alta de 5,0%, enquanto a Capcom avançou 3,9% e a Nintendo subiu 2,1%.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi fechou a sessão com alta de 0,53%, a 2.465,64 pontos, encerrando uma sequência de três sessões consecutivas em queda.

As ações de eletrônicos e automóveis lideraram a recuperação. Os ganhos de Wall Street durante a noite impulsionaram o sentimento, embora a cautela antes da divulgação dos dados de inflação dos EUA tenha limitado o clima otimista.

A gigante de eletrodomésticos LG Electronics subiu 5,7% em meio a esperanças de recuperação de lucros. A empresa de semicondutores SK Hynix teve alta de 3,1%. A desenvolvedora de videogames Netmarble subiu 2,9% e a Hyundai Motor avançou 1,2%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em queda de 0,24%, a 21.113,76 pontos, revertendo seus ganhos iniciais à medida que os investidores aguardam os dados da inflação dos EUA.