Ibovespa sobe 0,31% mesmo com queda em Petrobras (PETR4); dólar vai a R$ 4,87

Ibovespa terminou dia em alta mesmo com queda das ações de Petrobras (PETR3;PETR4)

A bolsa de valores hoje pendeu para a estabilidade durante o pregão. Nesta segunda-feira (8), o Ibovespa ensaiou uma leve correção no início do dia, mas terminou a segunda com alta de 0,31%, aos 132.426,54 pontos. O índice sentiu, de um lado, o impacto negativo das ações das empresas exportadoras de commodities e, do outro, a alta de varejistas.

Assim como o Ibovespa, o dólar também operou o dia com tendência de estabilidade. A moeda norte-americana terminou o pregão de hoje cotada a R$ 4,8702, em queda ligeira de 0,04%. Nesta semana, o cenário externo se volta para dados da balança comercial dos EUA, que devem ser divulgados nesta terça, e para o CPI, o índice de inflação dos EUA, cuja leitura será publicada na quinta-feira.

Antes, na sexta, o Ibovespa fechou em alta de 0,61%, mas recuou 1,61% na primeira semana do ano.

Ibovespa hoje

O Ibovespa hoje operou com um volume financeiro de negociações abaixo da média histórica, parecido com o que foi observado na última semana de 2023. A avaliação é de João Freitas, analista da Toro Investimentos.

Na ponta negativa do índice, as petroleiras tiveram um dia de estresse após a desvalorização do barril da commodity. O contrato futuro da unidade do petróleo Brent para março recuou 2,97%, enquanto o de abril cedeu 3%.

Assim, as ações da Petrobras (PETR3;PETR4) terminaram o dia em queda. O recuo foi de -1,71% no papel ON (PETR3) e de 0,90% na ação preferencial (PETR4). As ações da PetroReconcavo (RECV3) também cederam 0,90%, enquanto para a Prio (PRIO3), a queda foi menos acentuada, de 0,72%.

Quem destoou do setor, contudo, foi a 3R Petroleum. O papel da empresa (RRRP3) subiu 4,70%, uma das maiores altas do dia, graças à leitura positiva dos dados de produção de dezembro. No mês passado, a petroleira chegou ao recorde de produção para o ano, com produção de 47 mil barris por dia nos polos em que opera.

Além da 3R Petroleum (RRRP3), o destaque do dia ficou com os setores de varejo e turismo. Os papéis de Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) tiveram altas de 7,66% e 2,75%, respectivamente.

As ações das aéreas avançaram de olho no petróleo, afirma Alexsandro Nishimura, economista-chefe da Nomos Capital. “A alta em Gol (GOLL4) ainda digere os resultados operacionais de tráfego de dezembro, divulgados na sexta-feira” aponta.

Dólar hoje

Simultaneamente, a moeda norte-americana caiu de maneira pouco expressiva frente ao real brasileiro. O dólar teve queda de 0,04%, cotado a R$ 4,8702.

O dólar também registou queda no cenário internacional frente a moedas de países desenvolvidos. O índice DXY, que compara a moeda ao iene, euro e franco suíço, entre outras, cedeu 0,20%, a 102,209 pontos.

Ações em alta na bolsa de valores hoje

A ação com maior alta na bolsa de valores hoje foi a preferencial do banco BMG (BMGB4). O papel decolou 18,73% na Bovespa nesta segunda-feira, impulsionado pelo programa de recompra de ações do banco aprovado na sexta-feira (5).

Assim, o banco vai recomprar pelo menos 13.273.760 ações preferenciais de emissão própria, ou o correspondente a 10% dos ativos em circulação. A operação de recompra começa nesta segunda-feira e vai até 2 de julho de 2025.

Confira as cinco principais ações em alta da bolsa de valores hoje. A lista tem o seguinte critério: são consideradas ações da Bovespa que movimentaram um volume de transação de R$ 1 milhão ou mais no pregão. A lista foi atualizada às 18h34.

  1. Banco BMG PN (BMGB4): 18,73%
  2. Enjoei ON (ENJU3): +11,46%
  3. Lojas Quero-Quero ON (LJQQ3): +8,32%
  4. Azul PN (AZUL4): +7,66%
  5. ClearSale ON (CLSA3): +7,65%

Piores ações da Bovespa hoje

Por outro lado, entre as ações em queda, foi o papel de Gafisa quem liderou na ponta negativa da bolsa de valores nesta segunda-feira. A ação (GFSA3) caiu -4,52%.

Confira as principais ações em queda na bolsa. A lista segue o mesmo critério do ranking de principais altas.

  1. Gafisa ON (GFSA3): -4,52%
  2. Enauta ON (ENAT3): -2,63%
  3. TC ON (TRAD3): -2,38%
  4. Embpar ON (EPAR3): -2,33%
  5. Terra Santa ON (LAND3): -1,92%

Bolsas de Nova York

As bolsas de Nova York encerraram o pregão em alta nesta segunda-feira (8). O alívio nos juros dos Treasuries ajudou o Nasdaq a subir 2%, enquanto o tombo de 8% da Boeing limitou os ganhos do Dow Jones, diante dos efeitos da suspensão das aeronaves 737 Max-9 nos Estados Unidos após um incidente na última sexta-feira (5).

No fechamento, o índice Dow Jones subiu 0,58%, a 37.683,01 pontos; o S&P 500 avançou 1,41%, a 4.763,54 pontos; e o Nasdaq ganhou 2,20%, a 14.843,77 pontos.

Bolsas da Europa

Assim como nos EUA e no Brasil, as bolsas da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira (8) com recuperação na reta final do pregão em meio ao renovado ímpeto em Wall Street. A confiança de que os principais bancos centrais do mundo cortarão juros ajudou a mitigar os efeitos do tombo do petróleo.

O índice FTSE 100, de Londres, encerrou com ganho de 0,06%, aos 7.694,19 pontos, na máxima do dia. Neste cenário, o índice CAC 40, de Paris, avançou 0,40%, a 7.450,24 pontos.

Entre outras praças, o índice DAX subiu 0,74% em Frankfurt, aos 16.716,47 pontos, máxima do pregão. Em Milão, o FTSE MIB ganhou 0,42%, aos 30.569,92 pontos, enquanto o Ibex 35, de Madri, se elevou 0,44%, a 10.208,93 pontos.

Por fim, a exceção entre as bolsas europeias foi o PSI 20, de Lisboa, que caiu 0,85%, aos 6.478,25 pontos.

Com informações do Estadão Conteúdo