Ibovespa sobe 0,62% após discurso de presidente do Fed; dólar vai a R$ 4,94

Ibovespa sobe com impulso de altas em Petrobras (PETR3;PETR4), Vale (VALE3) e fala do presidente do Federal Reserve sobre juros nos EUA

A bolsa de valores hoje operou em alta pela maior parte do dia e fechou o pregão com saldo positivo, graças ao discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA).

Ao falar no comitê de Serviços Financeiros do Congresso americano, Jerome Powell reafirmou que a luta contra a inflação persiste no mandato do Fed, mas que a autoridade pretende cortar juros ainda em 2024. Assim, as bolsas no exterior também terminaram o azul. O Ibovespa encerrou o pregão em alta de 0,62%, aos 128.890,23 pontos.

Por outro lado, o dólar sofreu queda ante o real brasileiro nesta quarta-feira (6). A moeda norte-americana recuou a R$ 4,9453. A desvalorização do câmbio foi motivada também pela fala de Powell e pela queda dos títulos de renda fixa do Tesouro Americano, os Treasuries.

O Ibovespa recuperou parte das perdas da terça-feira. Na máxima, o índice subiu acima dos 129 mil pontos. Confira os destaques do principal índice da bolsa brasileira, do dólar e das bolsas de Nova York e da Europa nesta quarta.

Ibovespa hoje

O Ibovespa hoje teve uma alta sólida ao longo do pregão, impulsionada principalmente pela fala do presidente do Fed nos EUA.

Os juros futuros operaram em queda durante a maior parte do pregão. Na ponta curta da curva de contratos de DI futuro, os contratos com vencimento para janeiro de 2025 caíram 1 ponto-base.

Contudo na ponta de longo prazo, para janeiro de 2034, o juro futuro pendeu para a estabilidade ou variação positiva.

Uma das altas mais expressivas do dia foi a da Vale (VALE3). A ação da mineradora subiu +1,37% com base na recuperação do preço do minério de ferro no exterior. A cotação foi obtida às 18h20.

Os papéis ON e PN de Petrobras (PETR3;PETR4) também avançaram no dia: 1,72% e 1,78%, respectivamente, no mesmo horário. No exterior, o preço do petróleo disparou, com o contrato futuro do barril Brent para maio se valorizando em 1,06%.

O destaque do pregão, para Rodrigo Caetano, analista da Toro Investimentos, ficou com as altas de Carrefour (CRFB3) e Pão de Açúcar (PCAR3). As ações subiam 4,05% e 6,67%, respectivamente, às 18h20.

Mesmo após apresentar um resultado considerado pelo mercado como “mais fraco”, segundo o Itaú BBA, as ações da Raia Drogasil (RADL3) subiram 2,92% no Ibovespa no mesmo horário. A rede divulgou um lucro líquido de R$ 283 milhões.

Os papéis de Pão de Açúcar e Raia Drogasil caíram ontem, nota Apolo Duarte, head de mesa de renda variável da AVG Capital. Isso significa, portanto, que o movimento de alta hoje “é de recuperação”, afirma.

“Ontem, a Raia Drogasil caiu antes do balanço com o mercado adotando uma postura mais defensiva. E hoje, após a divulgação do resultado, o mercado se animou”, diz Duarte.

Dólar hoje

O dólar hoje encerrou o dia no Ibovespa em queda de 0,21%, caindo a R$ 4,9453. O fluxo cambial foi positivo para o Brasil, mas ainda foi tímido e sem grande volume de entrada. Esta é a avaliação de Davi Lelis, economista da Valor Investimentos.

“O evento mais esperado do dia foi a declaração de Jerome Powell”, diz Lelis. Mesmo assim, o mercado ainda se mostra otimista quanto ao controle da inflação nos Estados Unidos, aponta o economista.

“O movimento de queda do dólar foi global, mesmo com discurso mais cauteloso de Powell. Ou seja, o mercado como um todo vem se mostrando mais otimista com queda de juros e controle de inflação do mercado americano do que o Fed”, diz.

Assim, o índice DXY, que mede o desempenho global do dólar contra uma cesta de moedas de países desenvolvidos, recuava 0,40%, a 103,38 pontos.

Melhores ações da bolsa de valores hoje

Considerando todas as ações da Bovespa, a com melhor desempenho na bolsa de valores hoje foi a preferencial de Recrusul (RCSL4). O papel subiu 16,00% no mercado.

Em seguida, as ações da companhia industrial Priner (PRNR3) subiram 8,56%.

Confira abaixo a lista de cinco melhores ações da Bovespa nesta quarta-feira. O ranking contempla apenas papéis cujo volume total de transações durante o pregão correspondeu a R$ 1 milhão ou mais. As cotações abaixo foram obtidas às 18h35.

  1. Recrusul PN (RCSL4): 16,00%
  2. Priner ON (PRNR3): 8,56%
  3. Technos ON (TECN3): +7,14%
  4. Pão de Açúcar ON (PCAR3): +6,96%
  5. Meliuz ON (CASH3): +6,43%

Piores ações da bolsa de valores hoje

As ações da Casas Bahia (BHIA3) tiveram o pior desempenho da bolsa de valores hoje. O ativo da varejista se desvalorizou em 14,14% no Ibovespa, e não aproveitou a alta do índice.

Abaixo, seguem as cinco piores ações da Bovespa nesta quarta. A lista contempla o mesmo critério do ranking de melhores ações.

  1. Casas Bahia ON (BHIA3): -14,14%
  2. Biomm ON (BIOM3): -10,84%
  3. Oi ON (OIBR3): -9,68%
  4. PetroReconcavo ON (RECV3): -6,91%
  5. Lojas Marisa ON (AMAR3): -6,90%

Bolsas de Nova York

As bolsas de Nova York fecharam em alta, após falas do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, que não trouxeram nenhuma surpresa, mas reforçaram expectativas de cortes de juros neste ano.

No entanto, o desempenho das ações do setor financeiro minou parte do impulso dos índices acionários, depois da notícia de resgate ao New York Community Bancorp (NYCB).

No fim da tarde, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,20%, a 38.661,05 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,51%, aos 5.104,76 pontos. Por fim, o Nasdaq subiu 0,58%, aos 16.031,54 pontos.

Bolsas da Europa

As bolsas da Europa fecharam em território positivo nesta quarta-feira (6) com Londres mostrando um desempenho mais firme após o governo do Reino Unido anunciar um corte de impostos sobre o rendimento como parte das medidas para reanimar a economia britânica.

O rumo do pregão também foi influenciado por comentários do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell.

Entre os principais mercados da região, o FTSE 100, de Londres, subiu 0,43%, aos 7.679,31 pontos. Já no continente, o índice DAX, de Frankfurt, teve variação de 0,10%, aos 17.716,71 pontos, enquanto O CAC-40, referencial da Bolsa de Paris, ganhou 0,28%, para encerrar aos 7.954,74 pontos.

Nos demais mercados, o FTSE MIB, de Milão, subiu 0,66%, a 33.363,84 pontos. Por fim, em Madrid, o Ibez 35 teve alta de 0,79%, aos 10.197,20 pontos, e em Lisboa, o PSI 20 avançou 0,26%, aos 6.203,64 pontos.

Com informações de Estadão Conteúdo e Dow Jones Newswires