Ações em alta: BRF (BRFS3) sobe 4% e lidera frigoríficos no Ibovespa; Azul (AZUL4) cai 3%

Frigoríficos sobem com impulso de entrave de importações entre Europa e China e lideram ações em alta; Ibovespa sobe no dia

Os frigoríficos dominaram o bloco de ações em alta no Ibovespa nesta quarta-feira, no pregão do mercado acionário pré-Copom. A bolsa de valores subiu 0,53%, enquanto as ações da BRF (BRFS3) lideraram o setor de proteínas no índice, com alta de 4,33%. Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3) se posicionaram dentro da lista de cinco melhores ativos.

Por outro lado, em continuidade com o movimento de queda iniciada ontem, as ações da Azul (AZUL4) caíram mais uma vez. O principal gatilho da queda, dizem especialistas, é a valorização do dólar contra o real no dia.

Ações em alta: BRFS3, YDUQ3 e mais

Os frigoríficos saltaram no Ibovespa mais uma vez no Ibovespa porque refletiram, segundo Fernando Bresciani, analista do Andbank, a investigação sobre práticas ‘anti-dumping’ da China contra a União Europeia envolvendo importações de carne suína.

Assim, os frigoríficos brasileiros, que podem se beneficiar do desentendimento entre China e UE, subiram na bolsa. Apesar de a BRF ter liderado ganhos no dia, as ações de sua controladora, a Marfrig (MRFG3) subiram 3,69%.

Já o papel da Minerva (BEEF3), que está em fase de aquisição de diversos ativos da Marfrig no Brasil, subiu 3,66%.

“O Brasil se beneficia disso. Além do quê, são empresas exportadoras e que se beneficiam do dólar mais alto”, diz Bresciani.

Já a Yduqs (YDUQ3) registrou forte alta, mas sem novidades para a empresa. Segundo Felipe de Castro, sócio da Matriz Capital, as ações da holding de Educação subiram porque houve “fluxo institucional” em um dia de baixa liquidez na bolsa de valores.

A São Martinho (SMTO3) também subiu na bolsa de valores, impulsionada pela divulgação do resultado do quatro trimestre.

A sucroalcooleira registrou Ebitda de R$ 1,15 bilhão, 5% acima da estimativa do Itaú BBA. Mas foi em “linha com o consenso” da Faria Lima, diz o banco em relatório, ao manter a recomendação de compra para a ação (SMTO3). O preço-alvo do Itaú BBA para o papel é de R$ 35.

Top 10 altas do Ibovespa hoje

  1. BRF ON (BRFS3): +4,33%
  2. Yduqs ON (YDUQ3): +4,05%
  3. Marfrig ON (MRFG3): +3,69%
  4. Minerva ON (BEEF3): +3,66%
  5. Petz ON (PETZ3): +3,31%
  6. São Martinho ON (SMTO3): +3,21%
  7. Localiza ON (RENT3): +2,27%
  8. Lojas Renner ON (LREN3): +2,27%
  9. WEG ON (WEGE3): +2,24%
  10. Vivara ON (VIVA3): +2,22%

Ações em queda: AZUL4, CSNA3 e mais

Na ponta oposta das ações em alta, Azul (AZUL4) e CSN (CSNA3) tiveram os dois piores desempenhos do dia.

O dólar em alta continua pressionando custos ao setor, cuja principal despesa é com o querosene de aviação (QAV), afirma Castro. “Isso e resultados negativos e recentes para o setor, que ainda sofre com a volta da pandemia, derrubaram as companhias aéreas”, diz.

Fora do Ibovespa, assim, as ações da Gol (GOLL4) recuaram 0,96%.

De volta ao índice, as ações da CSN (CSNA3) caíram após forte alta na terça-feira (19) devido a uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinou o pagamento de indenização bilionária à siderúrgica.

Assim, as ações da CSN (CSNA3) registaram queda de 2,31%.

Além disso, as empresas de varejo alimentício também amargaram retornos negativos nesta quarta-feira e ficaram entre os destaques negativos do dia. Ações do Assaí (ASAI3) recuaram 1,43%, a pior queda entre papéis do setor.

Para Castro, as ações caíram “por desconfiança de investidores” sobre o setor de varejo em meio aos juros altos. Isso provocou um fluxo vendedor de Assaí e Carrefour (CRFB3) na bolsa.

Dez piores ações do Ibovespa

  1. Azul PN (AZUL4): -3,67%
  2. CSN ON (CSNA3): -2,31%
  3. Assaí ON (ASAI3): -1,43%
  4. Carrefour ON (CRFB3): -1,21%
  5. Raízen PN (RAIZ4): -1,06%
  6. CVC Brasil ON (CVCB3): -1,05%
  7. Totvs ON (TOTS3): -1,01%
  8. Copel PNB (CPLE6): -0,87%
  9. Equatorial ON (EQTL3): -0,75%
  10. Cogna ON (COGN3): -0,61%

Leia a seguir

Leia a seguir