Whindersson Nunes é milionário, mas não guarda dinheiro —  não entre nessa furada

Fenômeno das redes fatura R$ 20 milhões por ano, mas vive uma filosofia perigosa

Whindersson e reserva de emergência
– Ilustração: Marcelo Andreguetti

Pontos-chave

  • O problema do comportamento do comediante está no médio e longo prazos
  • Para guardar dinheiro, você precisa conhecer seu fluxo de caixa

O fenômeno das redes sociais Whindersson Nunes fatura R$ 20 milhões apenas com publicidade na internet. Apesar do número alto, o comediante afirmou que pouco guarda dinheiro. Desde muito cedo, Whindersson vive uma filosofia de “deixar o dinheiro ir para vir mais”. Mas, afinal, qual o perigo disso?

“O grande problema desse comportamento é quando olhamos para o médio ou longo prazo. No fim das contas, ele não está construindo um patrimônio sólido. Ao chegar nos 60 ou 70 anos, em um momento em que vai querer diminuir o ritmo de trabalho, pode ser que não tenha toda essa renda e não consiga manter o padrão de vida”, ressalta Viviane Ferreira, planejadora financeira CFP pela Planejar.

Em muitos casos, a diminuição da renda somada ao padrão de vida antigo pode até mesmo trazer dívidas para a velhice. “É justamente nessa fase da vida em que a pessoa não trabalha mais como antes. Ou seja, não poupar no presente pode trazer grandes problemas no futuro”, explica a planejadora. 

Segundo ela, o problema é mais comum do que imaginamos — seja com o Whindersson ou até mesmo com aqueles que não ganham tanto assim. “É mais uma questão comportamental do que dos números em si. As finanças são guiadas pelo nosso emocional. Pessoas que ganham muito dinheiro ou quem ganha pouco pode ter o mesmo comportamento”, ressalta.

Como guardar dinheiro?

Se você não ganha R$ 20 milhões por ano, saiba que é ainda mais importante poupar e investir para garantir o seu futuro. “É fundamental ter uma visão de longo prazo. A grande sacada é entender que o seu patrimônio de hoje é o que vai te gerar renda no futuro. O primeiro passo é tomar a decisão de cuidar das finanças e, a partir disso, colocar o plano em prática”, ressalta Viviane. 

Uma das mais importantes etapas é entender o quanto entra e o quanto sai de dinheiro por mês. Pode parecer básico, mas muitas pessoas não sabem o valor exato das receitas e despesas fixas. Identificando disso, fica mais fácil mapear o que pode ser reduzido. O importante é priorizar as contas básicas e ter um equilíbrio naquilo que não é essencial.

“Faça escolhas inteligentes para o seu dinheiro. Para isso, é preciso se planejar.”

Viviane Ferreira, Planejadora Financeira

O que é poupar?

E aqui vai uma dica preciosa: poupar não significa deixar o dinheiro parado. Você pode (e deve) começar a investir aos poucos. Para isso, evite deixar para o final do mês na esperança de sobrar algum dinheiro. “Não importa se você vai investir R$ 50 ou R$ 100. No início de cada mês, já separe uma quantia e faça o investimento. Aos poucos, isso vai se tornar um hábito e seu patrimônio será cada vez maior”, diz Viviane. 


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 02.jul.2022 às 14h44
Golpes financeiros: veja como os fraudadores agem e saiba como dribla-los

Até a filha da Xuxa foi vítima de criminosos; desconfie de ganhos fáceis

Redação IF Publicado em 29.jun.2022 às 10h52
Leite entre R$ 7 e R$ 10 nas prateleiras; entenda os motivos da alta

Preço virou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais

Henrique Silva Atualizado em 21.jun.2022 às 14h28
O que é educação financeira?

Todas as respostas vão para o mesmo lugar, e tem a ver com inteligência financeira

Isabella Carvalho Atualizado em 17.jun.2022 às 12h35
‘Reduflação’: quando o preço do produto é o mesmo, mas a quantidade é menor

Pesquisa feita pelo Reclame Aqui aponta que cerca de 80% dos consumidores percebem a redução de peso, tamanho ou metragem de embalagens e produtos