Pix já equivale a mais de 80% do número de transações com cartões

Foram 52 milhões de pagamentos efetuados em um só dia; o último recorde havia sido de 50,3 milhões de negociações

Pontos-chave

  • O Pix completou um ano em 16 de novembro
  • R$ 40 bilhões em espécie já deixaram de circular no Brasil por conta do sistema de pagamentos

As transações por meio do Pix já equivaliam, no terceiro trimestre deste ano, a mais de 80% dos pagamentos feitos tanto por meio de cartão de débito quanto de cartão de crédito, segundo os dados mais recentes do Banco Central (BC), levantados pelo Valor.

Nos três meses encerrados em setembro, foram realizadas aproximadamente 2,9 bilhões de transações com Pix. Durante o mesmo período, houve 3,3 bilhões de transações no cartão de crédito e 3,5 bilhões no cartão de débito. Desde que o sistema de pagamentos instantâneos foi lançado, em novembro de 2020, as transações via Pix vêm se aproximando do uso de cartões. Nos três últimos meses do ano passado, elas representavam 6,1% e 5,1% das transações via crédito e débito. No terceiro trimestre deste ano, estavam em 86,8% e 82,2%, respectivamente.

Apesar do rápido crescimento, houve também ao longo do ano problemas de segurança ligados ao meio de pagamentos instantâneos, como transferências realizadas a partir de golpes e sequestros relâmpago. O aumento desses casos levou o BC a realizar mudanças no sistema. A principal delas foi a permissão para que o usuário estabeleça um limite em reais das transações que pode realizar durante a noite. Mesmo implantando as alterações, a autoridade monetária argumentou que os problemas não são ligados à segurança interna do Pix e podem acontecer com outros meios de pagamentos.

Arte: Reprodução Valor Econômico

Recordes

Na segunda-feira (20), o Banco Central (BC) anunciou recorde nas transações via Pix desde que o sistema de pagamentos foi lançado, 52 milhões de transações foram feitas pela ferramenta. O último recorde em um dia havia acontecido em 10 de dezembro, com 50,3 milhões de negociações.Quantas pessoas já usaram o Pix?

O Pix completou um ano do seu lançamento no dia 16 de novembro. De lá para cá, 45,6 milhões de pessoas que não realizavam transações bancárias eletrônicas como TED ou DOC passaram a fazer pagamentos via Pix. Deste total, 34 milhões de pessoas só fazem transferências por meio dele. 

O BC informa também que, com a chegada do Pix, R$ 40 bilhões em espécie deixaram de circular no Brasil de janeiro a outubro deste ano, uma queda de 10,5% em relação ao ano passado.

A adesão ao Pix foi grande e o sistema já atingiu números grandiosos. Já são quase 350 milhões de chaves individuais cadastradas, sendo que 75%, é entre pessoas físicas. Só em setembro deste ano, foram R$ 554,4 bilhões movimentados. Quando o assunto é negócios, em outubro foram R$ 52 bilhões de contas pagas via Pix.


Você também pode gostar
Valor Econômico Publicado em 24.maio.2022 às 16h31
Brasil preocupa mais por crescimento do que por eleição, em Davos, diz Mesquita, do Itaú

Em conversas no evento, economista-chefe do banco diz ter constatado que, num ambiente mundial complicado, o Brasil é visto como um país bem posicionado, como grande exportador de alimentos

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 14h27
Ação do Nubank cai quase 9%, mesmo após BTG ter elevado recomendação para ‘neutra’

Nubank agora tem um valor de mercado de US$ 19,9 bilhões, abaixo de Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil

Glossário IF Publicado em 17.maio.2022 às 17h05
O que são e o que fazem os bancos múltiplos?

Esses bancos dão conta de várias tarefas ao mesmo tempo e têm diversas categorias. Saiba mais no Glossário IF