Mês das noivas: a festa começa com a organização das finanças

Seu grande aliado - ou inimigo - é o tempo; saiba o que levar em conta

Dicas de planejamento financeiro para quem vai se casar
Vai casar? Veja dicas para planejar seu bolso – Ilustração: Inteligência Financeira

Pontos-chave

  • Maceió está entre as cidades mais baratas; Salvador e São Paulo são as mais caras
  • É melhor fazer uma comemoração mais humilde do que começar a vida a dois com um rombo

Já virou tradição brasileira: maio é o mês das noivas. E, quem quer organizar uma festa, por menor que seja, precisa fazer contas. A organização das finanças é um fator essencial para fazer com que tudo saia perfeito no dia que é o sonho de muita gente. O casamento perfeito é o que equilibra o seu sonho com o seu orçamento. Por isso, confira algumas dicas para organizar financeiramente esse grande dia.

Planeje tudo o quanto antes

O momento ideal para começar o planejamento financeiro do casamento é o quanto antes. Ou seja, se vocês decidiram casar, independentemente de terem anunciado a decisão para a família ou terem marcado a data, comecem o planejamento financeiro. Quanto mais tempo vocês tiverem para se organizar, mais chances podem ter de fazer a festa sair como estão sonhando.

Envolva o parceiro ou a parceira

O planejamento financeiro não deve ser feito apenas por um dos cônjuges. É preciso ajustar arestas e expectativas para que o sonho de um não vire o pesadelo do outro. Encontrar o meio termo em relação ao que cada um está disposto (ou pode) gastar é um excelente ponto de partida para evitar desgastes nessa hora.

Faça uma estimativa de custos

O custo de um casamento é muito relativo. Depende de uma série de fatores, como os desejos do casal e de quantas pessoas vão convidar. Porém, como não dá para começar um planejamento financeiro sem ter uma ideia desse valor, vamos usar como referência alguns dados da plataforma online de soluções para casamentos Wedy, que utiliza informações enviadas por dezenas de milhares de casamentos que utilizaram o serviço.

De acordo com a plataforma, um casamento clássico no Brasil pode custar entre R$ 60.000 e R$ 100.000. Opções mais simples podem rondar os R$ 35.000 e as mais sofisticadas podem ultrapassar R$ 310.000. Diferenças regionais também pesam muito. Maceió, por exemplo, está entre as cidades mais baratas, enquanto Salvador e São Paulo lideram o ranking das mais caras.

Alana Deitos, Strategic Partnership Analyst da Wedy, ressalta que estas são apenas algumas estimativas porque, quando se trata de casamento, os custos podem variar quase infinitamente.

Estabeleça um máximo para os gastos

Tendo uma ideia para os custos, é hora de estabelecer um limite para os gastos. Esse valor deve ser realista e compatível com a renda e as reservas financeiras que vocês têm. É possível que neste momento vocês percebam que aquele casamento dos sonhos não é viável. E ok. Pode acreditar: melhor isso do que começar a vida a dois carregando um estresse financeiro.

Corte de custos pode começar com redução do número de convidados

Se vocês chegarem à conclusão que não querem (ou não podem) pagar ao valor estimado para um casamento clássico no Brasil, é hora de buscar alternativas para reduzir custos. Dar uma atenção especial à lista de convidados deixando ali apenas quem é realmente importante costuma ser um truque mágico nessa hora. Além disso, ser menos exigente com a alimentação e a decoração ou cotar locais menos badalados podem ser boas estratégias.

Calcule o tempo que levarão para juntar o dinheiro

Com o limite definido, vocês podem fazer as contas de quanto tempo levarão para ter todo o dinheiro (ou boa parte dele). Se a data já estiver marcada, a conta deve seguir o sentido inverso. Quanto dinheiro vocês conseguem poupar nesse tempo? A partir da resposta é que vocês definirão o limite de gasto e o tipo de festa que poderão realizar. Para turbinar a capacidade de juntar o montante que vocês precisam, talvez seja o caso de estudar detalhadamente os gastos que cada um pode enxugar no próprio orçamento. Comer fora, comprar sapatos, viajar… É por um tempo e por um motivo maior.

Sempre que possível, opte pelo desconto à vista

Pagar os fornecedores à vista pode render descontos, mas aumenta o risco de fraude. “Se essa for a opção, os noivos devem conferir e pesquisar sobre a credibilidade dos fornecedores para evitar possíveis golpes”, recomenda Rafaela Ostermann, Head of Finance da Wedy. Se a diferença não for grande, talvez seja o caso de diluir o risco optando pelo parcelamento. Uma observação i


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 24.jun.2022 às 18h45
Diesel e gasolina sobem e preços nos postos atingem recorde histórico, diz ANP

Diesel sobe pela terceira semana seguida. Gasolina inverteu movimento de queda e teve nova alta

Redação IF Atualizado em 24.jun.2022 às 17h58
Como o TikTok se tornou uma máquina de fazer dinheiro?

Plataforma vai triplicar receita publicitária este ano, para US$ 12 bi e ainda amplia ganho de tiktokers, avança em games e e-commerce

JOTA Publicado em 24.jun.2022 às 12h39
Projeto transforma créditos de ICMS em ativos virtuais para negociação

Proposta tenta incentivar as exportações no país; especialista afirma que projeto é importante, mas ainda imaturo

Redação IF Atualizado em 22.jun.2022 às 17h32
C6 Bank é impedido pela Justiça de conceder empréstimo consignado

Decisão foi tomada após descumprimento de liminar obtida por Ação Civil Coletiva, impetrada em 2020, que quer interromper crédito sem autorização do consumidor

Listas IF Publicado em 22.jun.2022 às 17h05
Como poupar dinheiro ganhando pouco

Organizar as finanças para investir garante que seu dinheiro vai render e te dar mais segurança lá na frente

Redação IF Atualizado em 23.jun.2022 às 19h17
Dinheiro no fim do mês: Receita abre consulta ao segundo lote da restituição do IR; veja data de crédito

Segundo a Receita, o crédito bancário para 4.250.448 contribuintes será realizado este mês, no valor total de RS 6,3 bilhões