Você sabe o que é o Copom? E qual é a importância da Selic?

Neste guia, você vai entender como uma das decisões mais importantes, tomada pelo Comitê de Política Monetária, em Brasília, afeta seu bolso

De tempos em tempos, você vê o noticiário ser inundado pela reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC), e pela tensão do mercado financeiro sobre a Selic. Certo. E daí? E daí que você precisa saber o que leva esses dois temas tomarem tanto tempo de jornalistas, gestores, economistas, analistas. Por isso, a Inteligência Financeira preparou um guia que vai te ajudar a esclarecer o que tudo isso quer dizer. Vamos lá:

O que é a Selic?

Selic é a sigla para “Sistema Especial de Liquidação e de Custódia”. É a nossa taxa básica e, mais importante do que isso, é ela que baliza todo o mercado financeiro. Portanto, você dificilmente vai encontrar juros menores do que ela. A Selic também é um bom termômetro para seus investimentos. Então, um papel que pague abaixo da taxa de juros merece ser trocado por outro pague pelo menos a mesma coisa. A Selic é definida pelo BC, que sobe esta taxa todas as vezes que precisa controlar a inflação.

O que é o Copom?

A Selic não nasce de geração espontânea, do nada. Ela é definida por um colegiado que se reúne a cada 45 dias e que decide se vai aumentar ou reduzir a taxa. Este grupo de pessoas avalia dados macroeconômicos, como o desempenho da atividade econômica, olha para as contas públicas, vê o desempenho da inflação, estuda a quantas anda o câmbio. Tudo isso olhando sempre para a conjuntura internacional, uma vez que o investidor estrangeiro tem grande relevância para Brasil, bem como nossas exportações e importações.

O nome que se dá a este grupo é Comitê de Política Monetária (Copom), órgão que pertence à estrutura do BC. Este grupo é composto pelos chefes do Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos (Deban), Departamento de Operações do Mercado Aberto (Demab), Departamento Econômico (Depec), Departamento de Estudos e Pesquisas (Depep), Departamento das Reservas Internacionais (Depin) e Departamento de Assuntos Internacionais (Derin).

Os encontros do Copom acontecem durante dois dias seguidos (terça e quarta-feira), a cada 45 dias. A ata com a decisão é divulgada na terça-feira, uma semana depois do primeiro dia da reunião. É nela onde estão os detalhes da decisão, com uma sinalização do que deve acontecer no próximo encontro.

Por que a decisão do Copom mexe com seus investimentos?

A decisão tomada pelo grupo vai fazer com que você fique mais ou menos rico, mais ou menos pobre. Explico: dependendo da definição tomada para a Selic, a renda fixa pode ficar mais atrativa (no caso de os juros subirem), ou a renda variável pode sair ganhando (em caso de queda da Selic). O CDI vem subindo nos últimos meses, acompanhando Selic. Logo, os analistas vinham recomendando títulos de renda fixa pós-fixado. Os produtos financeiros já incorporaram esta visão do mercado, que já entendeu que os juros devem continuar subindo, fechando ano próximo de 12%. Assim, as decisões do Comitê influenciam toda a renda fixa , como Tesouro Selic CDB, LCI e LCA.

Influência direta na caderneta de poupança

Para os poupadores de poupança, o aumento da Selic reduz ainda mais o rendimento do ativo. Acima de 8,5% ao ano, ela rende 0,5% sobre o valor depositado mais a Taxa Referencial (TR). Abaixo ou igual a 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic mais TR.

Qual é a influência da Selic nas dívidas?

Outro ponto importante que você deve saber é que a cada nova Selic os bancos mudam suas taxas de juros, e isso impacta todos os tipos de créditos que você possa tomar, como o imobiliário, o pessoal e o financiamento de carro.

Se você tem uma empresa, o aumento da Selic também afeta seus negócios. Os juros do capital de giro sobem, e o empréstimo que você tomou para para reformar sua indústria ou pagar as contas do seu comércio fica mais caro. E o contrário? E se a Selic cair? Em geral, a queda dos juros bancários neste caso também acontece, ainda que de maneira mais lenta do que quando sobem.

O que a Selic tem a ver com a inflação?

Muita coisa. É pelo aumento da Selic que o BC coloca freio na inflação. Desde 1999, o Brasil adotou metas de inflação. Essas metas existem para controlar a inflação e mantê-la em uma faixa que é determinada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para quê? Para manter uma certa estabilidade da economia e não permitir com que os preços fiquem desenfreados.

A meta central de inflação para este ano de 2022 é de 3,5%, e pode cair ou subir até 1,5 ponto percentual. Portanto, ela estará sendo cumprida se ficar entre 2% e 5%.

Ao aumentar a Selic para conter a inflação, por exemplo, os juros até do parcelamento da geladeira aumentam. Mas a rentabilidade de alguns investimentos podem subir. O que você faz? Para de consumir. Bingo! É exatamente isso o BC quer: que o dinheiro pare de circular, fazendo com que a inflação, portanto, caia.

Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 18h00
Ibovespa tem sessão de alta liderada por Petrobras e sobe 0,29% na semana

Entre as baixas, se destacaram empresas do setor de minério de ferro devido à preocupação com a retomada da China

1 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

1 min
Papo de Finanças Atualizado em 02.jul.2022 às 08h21
Como as eleições interferem nos seus investimentos?

De alguma maneira, seu bolso será afetado pelas eleições do fim do ano. O que pode acontecer? Nina Silva explica

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h23
Track&Field anuncia programa de recompra de ações; conheça a estratégia

Muitos motivos levam uma empresa a realizar uma OPA, e você pode ganhar dinheiro com isso

6 min
Valor Econômico Publicado em 01.jul.2022 às 11h39
Análise: PEC dos Combustíveis dificulta o trabalho do Banco Central para baixar a inflação

O assunto novo levantado pelo Copom em junho é o risco de as medidas colocarem o pé no acelerador da economia, num momento em que a política monetária pisa no freio

4 min
Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h13
Dólar dispara e supera R$ 5,33 com temores de recessão global no radar

Mercado também repercute aprovação de PEC que libera gasto bilionário às vésperas das eleições

2 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 10h21
Criptomoedas iniciam julho no vermelho com bitcoin abaixo de US$ 20 mil

Bitcoin teve sua pior perda trimestral em mais de uma década

3 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 08h43
2 min