Títulos pré ou pós-fixados: qual o melhor caminho neste momento?

Com os juros em alta, investimentos em renda fixa voltam a ser atrativos. Especialistas indicam o que considerar na hora da escolha

Títulos pre X pós-fixados: qual melhor caminho neste momento?
– Ilustração: Marcelo Andreguetti

Pontos-chave

  • Títulos prefixados são indicados para momentos em que o investidor espera uma queda de juros
  • Já os títulos pós-fixados são recomendados quando há dúvidas em relação ao futuro
  • Diversificar a carteira te ajuda a tornar sua estratégia mais eficiente

Com os juros em alta, os investimentos em renda fixa voltaram a atrair atenção dos investidores. Para escolher entre as opções disponíveis, é importante entender os diferentes títulos, remunerações e prazos. É aí que entram os famosos pré e pós-fixados. Saber sobre as características de cada um deles te ajuda a investir de forma inteligente de acordo com o cenário de juros e inflação no país.

“Os títulos prefixados são aqueles que têm uma taxa definida no ato da aplicação. Faça chuva ou faça sol, essa taxa não é alterada durante o período do investimento, independentemente das variações do mercado. Já os títulos pós-fixados normalmente são indexados a um indicador e remuneram de acordo com a variação dele”, explica Rafael Galdin, especialista em renda fixa e COE da Quattro Investimentos.

Qual o melhor caminho?

Tudo depende do cenário. “Os títulos prefixados são indicados para momentos em que o investidor espera uma queda dos juros mais à frente. Duas opções são os CDBs prefixados ou LTNs, no Tesouro Direto. Já os pós são indicados quando há muitas dúvidas em relação ao futuro, deixando o investidor na posição mais conservadora e são os CDBs indexados ao CDI ou as LFTs (SELIC) e NTN-Bs (IPCA) do Tesouro Direto”, ressalta Pedro Paulo Silveira, diretor de gestão de investimentos da Nova Futura Gestora de Recursos.

Ou seja, se, na sua análise, você entender que a taxa de juros entrará em queda, pode aplicar hoje em um título com uma taxa pré definida e mais alta que a futura. Por outro lado, há um risco: se a Selic subir, sua aplicação terá sido feita em uma taxa menor. No caso de dúvidas, os títulos pós-fixados seguem as flutuações do mercado e podem ser mais indicados.

Por conta do cenário incerto de hoje, os especialistas consultados pela IF recomendam títulos pós-fixados. “Em função da forte alta da inflação e do cenário político incerto, as dúvidas quanto à trajetória dos juros estão muito elevadas”, explica Pedro Paulo. Ele destaca como boas oportunidades os CDBs pós-fixados, LFT e fundos de Renda Fixa.

E se o cenário mudar?

É difícil prever o que acontecerá no ano que vem e o cenário pode, sim, mudar. A dica dos analistas é acompanhar o mercado, mantendo a estratégia até que o processo eleitoral seja definido e, sempre que possível, diversificar os investimentos. “No momento, os títulos mais apropriados são os pós-fixados, mas isso não quer dizer que uma parte não possa ser aplicada em prefixados. Diversificando e dividindo os investimentos, conseguimos trabalhar na variável de tempo. No caso dos prefixados, a dica é diminuir o prazo de vencimento, já que estamos em um período imprevisível”, ressalta Rafael.


Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação

Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 17h52
Ibovespa sobe 1,39% com alta das commodities; na semana, avanço é de 1,46%

Investidores estão otimistas com a retomada dos estímulos econômicos pela China

Papo de Finanças Publicado em 20.maio.2022 às 17h09
Você confia no robô-investidor?

O robô investidor é um algoritmo que negocia ativos financeiros sozinho. Saiba como eles funcionam no Papo de Finanças

Anne Dias Publicado em 20.maio.2022 às 11h12
Redação IF Atualizado em 20.maio.2022 às 17h58
Dólar tem queda de 0,89% com corte de juros na China e acumula baixa de 3,64% na semana

O real seguiu o movimento das moedas de países emergentes nesta sexta (20)

Manhã Inteligente Publicado em 20.maio.2022 às 10h40
ETFs de renda fixa, privatização da Eletrobras, queda de lucro de empresas

Isabella Carvalho e Caio Camargo falam sobre esses e outros assuntos que podem afetar seus investimentos nesta sexta (20)

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 09h28
Rio ou São Paulo: onde o aluguel é mais barato?

Se for para investir, cuidado. Até a poupança tem rentabilidade melhor do que a locação

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h16
Bolsas asiáticas fecham em alta após China cortar taxa de juros

Mesmo assim, os investidores seguem atentos à perspectiva de aumento dos juros nos EUA

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h09
Fundos de ações de Petrobras e Vale renderam até 25 vezes mais que o FGTS desde o lançamento

Trabalhador poderá usar dinheiro do fundo de garantia para comprar ações da Eletrobras