Especialistas reforçam a importância dos ativos atrelados aos juros

Semana agitada pela queda das criptomoedas e migração para a renda fixa

Ilustração: Marcelo Andreguetti/IF

Pontos-chave

  • Expectativa é de que juros devam chegar a 13,75% no final do ano
  • Fundos de fundos e small caps foram as recomendações da semana

A semana que passou foi agitada para os investidores. Bitcoin subiu depois de despencar, renda fixa entrou na mira até dos mais ricos, apenas três ETFs nacionais tiveram captação maior do que os resgates. Com menos dinheiro no bolso, os brasileiros passaram a parcelar até mesmo o Pix, arcando com os custos dos juros cobrados.

E como você, investidor e investidora, deve ler todo esse cenário? Ainda há muita incerteza sobre o que deve acontecer com a inflação. Tanto que o especialista líder em investimentos do Itaú Unibanco, Victor Vietti, ressaltou nesta semana que a ata do Copom trouxe a palavra “incerto” e “incerteza” nove vezes.

Em fevereiro, ela surgiram quatro vezes no documento. “Há um gap entre a expetativa de inflação feita pelo mercado financeiro, que vai de 8% a 8,5% para 2022, enquanto o BC trabalha com 7,3%”, afirmou Victor no Manhã Inteligente. “De toda forma, nossa expectativa é de que haja mais dois aumentos nos juros brasileiros, que devem chegar a 13,75% no final do ano.”

O que fazer com o dinheiro?

Ao longo da semana, os especialistas em investimentos bateram na mesma tecla: se os juros vão continuar subindo, os investidores devem redobrar a atenção aos ativos atrelados a essas taxas. A dica de Italo Martinelli, especialista em investimentos do Itaú Unibanco, no Manhã Inteligente que foi ao ar na segunda-feira (9), vai nessa linha. “Estamos passando por muita volatilidade  e aproveitar a subida dos juros pode ser uma boa alternativa para o investidor”, disse.

Italo apontou para os fundos de fundo, também chamados de Fofs no mercado (ou Fund of Funds), que é uma carteira de fundos com outros fundos administrados por diversas gestoras. O Itaú Seleção Multifundos Renda Fixa, por exemplo, carrega ativos geridos por Neo Investimentos, Legacy, Itaú Asset (estratégias Optimus e Legend), Novus Capital, Garde e Absolute Investimentos.

Small caps como alternativa para o cenário de baixo crescimento

Com um cenário com baixo crescimento econômico e o aumento da inflação, a Itaú Corretora revisou a Carteira Small Caps. Dos 10 papéis do portfólio, 8 foram trocados. “A carteira ficou mais balanceada”, disse Victor. Agora, o portfóllio tem GPS (GGPS3), Track&Field (TFCO4), Boa Safra (SOJA3), Hidrovias do Brasil (HBSA3), PetroRecôncavo (RECV3), 3R Petroleum (RRRP3), Banco ABC Brasil (ABCB4), BR Partners (BRBI11), Oi (OIBR3) e Randon (RAPT4).

Dica de leitura: O homem mais rico da Babilônia

Ler é uma das formas mais prazerosas de você entender melhor sobre um assunto. No Manhã Inteligente da quinta-feira (12), o especialista em investimentos do Itaú Unibanco, Caio Camargo, recomendou um dos livros mais bacanas para os iniciantes em investimentos. ” ‘O homem mais rico da Babilônia’ é baseado em um conceito simples: a ideia de que todas as pessoas deveriam se pagar primeiro”, afirmou Caio. Pode não ser muito fácil cumprir esse plano. Mas vale a pena tentar.


Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação

Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 11h27
Ibovespa sobe com ajuda de Vale e siderúrgicas

Mercado acionário doméstico resiste a nova abertura negativa em NY

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 10h53
Como o trabalhador poderá usar o FGTS para comprar ações da Eletrobras

Tipo de investimento já foi feito anteriormente em vendas de ações da Petrobras e da Vale

Manhã Inteligente Publicado em 19.maio.2022 às 10h26
Guerra na Ucrânia, queda das ações da Amazon, Madonna e NFTs

Isabella Carvalho e Ítalo Martinelli falam sobre os assuntos que podem afetar seus investimentos nesta quinta (19)

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 09h39
Bolsas europeias caem mais de 2% e futuros de NY sinalizam continuidade das perdas

Clima de cautela prevalece nos negócios em meio às preocupações com o impacto da inflação elevada no crescimento econômico global

Valor Econômico Atualizado em 19.maio.2022 às 08h39
Cenário global desperta interesse por Brasil, diz executivo da bolsa de Nova York

Chefe de mercados internacionais da bolsa de Nova York aponta que ADRs brasileiros são um dos ativos mais líquidos no mercado americano atualmente

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h12
Grandes investidores ampliam dinheiro em caixa para maior patamar desde atentados de 11 de setembro

Preferência por dinheiro vivo coincide com enfraquecimento significativo das expectativas quanto aos lucros das empresas

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h03
Nos EUA, esta pode ser uma década perdida para ações

Aumento de custos e aperto monetário devem pressionar margens de empresas dos EUA