Quais fundos e ações os ricos mais compraram em 2021?

As empresas mais negociadas foram Vale, Banco do Brasil e B3

O que o investidor estrangeiro tem a nos ensinar
– Ilustração: Renata Miwa

Pontos-chave

  • Este foi foi o segundo ano consecutivo que a Vale apareceu em primeiro lugar no ranking
  • A ação do Banco do Brasil foi a segunda mais investida, apesar da desvalorização de quase 20% no ano

Quais ações, fundos de ações, fundos multimercados, fundos de renda fixa e fundos de investimentos imobiliários estiveram mais presentes na carteira dos mais ricos em 2021? A fintech de consolidação de investimento Smartbrain produziu um estudo para encontrar as respostas.

O critério utilizado para o ranking “Top Campeões” do ano foi a posição média que cada ativo teve nos rankings mensais, ponderada pela quantidade de meses em que apareceu nas listas dos mais aplicados. isso não significa que o ativo esteve na carteira dos investidores ininterruptamente ao longo de todo o ano, ou seja: não necessariamente o retorno (positivo ou negativo) que aparece foi o mesmo obtido pelos investidores.

A base de dados analisada tem mais de 300 mil extratos processados diariamente, que somam R$ 210 bilhões de patrimônio. A maioria dos investidores cujas carteiras foram avaliadas é de alta renda (46,01%), private (30,12%). Mas há também uma parcela de investidores dos segmentos do varejo (uma participação de 19,58%) e ultra high (4,29%).

Segundo Cassio Bariani, presidente e cofundador da Smartbrain, esse estudo mostra os ativos preferidos pelos investidores no ano, com base nas recomendações de vários profissionais especializados e mostra também a tendência na escolha de produtos de vários segmentos ao longo do tempo. O levantamento também premia os gestores mais recomendados pelos assessores de investimentos.

“Ao longo deste ano, esperamos mapear e realizar novos tipos de estudos, mostrando informações e análises das principais tendências do mercado que são importantes para a tomada de decisões de profissionais e investidores”, diz Bariani.

A ação campeã

Uma das empresas mais negociadas na Bolsa brasileira em 2021, com volume de negociação de R$ 637,3 bilhões – 9,04% do total negociado no ano, a Vale (VALE3) foi a ação favorita de assessores e seus cliente em 2021. Aliás, foi o segundo ano consecutivo que a Vale apareceu em primeiro lugar no ranking da SmartBrain.

A ação do Banco do Brasil (BBAS3) foi a segunda mais investida, apesar da desvalorização de quase 20% no ano. Já o papel da B3, que também fechou o ano no vermelho, perdendo mais de 40%, ficou com a terceira posição no ranking.

O fundo Indie Capital continuou sendo o mais popular entre assessores e investidores em 2021, repetindo a posição alcançada em 2020. A novidade na categoria para esse ano foi a ARX Income, que ficou na segunda posição do ranking. Outro fundo que garantiu novamente a sua participação no TOP 3 foi o Brasil Capital, que assim como no ano anterior, terminou na terceira posição. Dentre eles o fundo que teve a menor queda foi o ARX Income com -6,71% no ano, lembrando que o Ibovespa perdeu quase 12% no ano passado.

Os fundos campeões

Em 2021, o fundo AZ Quest Mistral, que inclui crédito privado na carteira e teve retorno de 7,17% em 2021, garantiu o primeiro lugar do ranking entre os mais recomendados e comprados na categoria multimercados. Outro fundo que apareceu no ranking anual foi o ARX Extra, que fechou o ano com mais de 7,36% de rendimento. Fechando o TOP 3 pareceu o Occam Equity Hedge, que ano passado ficou em segundo lugar. Este ano o fundo rendeu pouco mais de 3%, ficando abaixo do CDI no ano.

Em 2021 dois novos fundos aparecem como os mais investidos: o Brasil Plural Yield, com um rendimento anual de mais de 4% e o Porto Seguro FI RF DI Crédito Privado, com seus 6,5% de rentabilidade. Em terceiro lugar apareceu o fundo Trend DI Simples, da XP Asset. O fundo, que basicamente investe em Tesouro Selic, fechou o ano com 4,5% de rentabilidade e tinha sido o mais investido do ranking anterior.

Em 2021, o fundo RBFF11, da Rio Bravo, foi o fundo imobiliário mais popular nas recomendações e na carteiras de clientes que contam com assessores para investir. Outro que se destacou foi o RECT11, da UBS (BR), e ficou na segunda posição do ranking. Já o BRCR11, do BTG Pactual, que no ano passado foi o grande vencedor entre os FIIs mais investidos, ficou esse ano em terceiro lugar. Em um ano de baixa para o segmento, todos tiveram perdas acima de dois dígitos na marcação a mercado.

O que você tem a ver com isso?

As listas que surgem no mercado com os investimentos mais procurados servem para te mostrar o caminho que os investidores estão tomando e qual é o racional dos gestores naquele momento para aquela tomada de decisão. Como você já sabe, o lucro passado não garante a rentabilidade futura. Mas é importante vez ou outra olhar para o retrovisor para saber qual direção tomar ou evitar.

Com reportagem do Valor Investe


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 20.maio.2022 às 19h54
Principais índices dos EUA estendem a série de semanas de ações no vermelho; o que esperar?

Todos os três índices terminaram a semana em queda de pelo menos 2,9%

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 17h52
Ibovespa sobe 1,39% com alta das commodities; na semana, avanço é de 1,46%

Investidores estão otimistas com a retomada dos estímulos econômicos pela China

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 15h02
Vale a pena usar o FGTS para investir na Eletrobras? Conheça a resposta aqui

Aplicação no FGTS-Vale rendeu 2.233% desde 2002. Rendimento do Fundo foi bem menor, de 136% no período

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 14h27
Ação do Nubank cai quase 9%, mesmo após BTG ter elevado recomendação para ‘neutra’

Nubank agora tem um valor de mercado de US$ 19,9 bilhões, abaixo de Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil

Manhã Inteligente Publicado em 20.maio.2022 às 10h40
ETFs de renda fixa, privatização da Eletrobras, queda de lucro de empresas

Isabella Carvalho e Caio Camargo falam sobre esses e outros assuntos que podem afetar seus investimentos nesta sexta (20)

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h16
Bolsas asiáticas fecham em alta após China cortar taxa de juros

Mesmo assim, os investidores seguem atentos à perspectiva de aumento dos juros nos EUA