Empresas que recompram as próprias ações: o que você precisa saber antes de decidir o que fazer com o papel?

Neste ano, 21 companhias anunciaram que estão tirando seus papéis do mercado

Oferta pública das empresas: o que é a recompra de ações e o que o investidor tem a ver com isso?
– Ilustração: Renata Miwa

Pontos-chave

  • Oferta pública de aquisição (OPA) é quando uma empresa tira suas ações da Bolsa
  • Empresam recompram seus papéis porque eles estão baratos

Entre janeiro e junho, 21 empresas anunciaram ao mercado acionário que estão recomprando seus papéis. Desde o início do ano, 57 companhias fizeram o movimento, e isso equivale a mais da metade do apurado em 2021, quando 108 empresas realizaram Oferta Pública de Aquisição (OPA).

O que é OPA?

A OPA é o processo pelo qual uma empresa passa quando quer tirar suas ações da Bolsa de Valores. Quando uma companhia faz uma OPA, ela deixa de ser uma empresa de capital aberto e de ser negociada no mercado de ações. Ela acontece quando uma empresa deseja fazer o fechamento do capital parcial ou totalmente. 

Mas afinal, por que uma empresa adota essa estratégia? Até porque, abrir capital exige um investimento bastante alto. Mas a resposta é simples: porque a empresa está vendo que as ações estão descontadas, ou seja, baratas. “Então ela compra abaixo do valor que o mercado estava pagando. É uma maneira de as empresas diminuírem o custo de capital. Toda empresa analisa quanto custa deixar suas ações no mercado e o valor dessa dívida. Se não vale a pena, ela muda de estratégia”, afirma Caio Camargo, especialista em investimentos do Itaú Unibanco.

Recompra de ações vem acontecendo em toda América Latina

A recompra é mais comum nos EUA, mas vem acontecendo em toda América Latina. “Pela ótica do investidor, é uma redução do custo de capital que pode melhorar os indicadores da companhia. É um bom indicativo das empresas porque é uma correção de curto prazo”, disse Caio.


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h48
Fleury compra Pardini e se aproxima da Dasa no setor de diagnóstico; fusão não altera perspectiva de crescimento, diz Itaú BBA

As ações da Pardini fecharam com alta de 18,99%, negociadas a R$ 19,99, e as da Fleury subiram 16,10%, cotadas a R$ 16,30

5 min
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

1 min
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 19h10
S&P 500 registra pior primeiro semestre desde 1970, Nasdaq cai quase 30% no semestre

O índice Nasdaq, que reúne empresas não financeiras e as de tecnologia, caiu mais de 20% nos últimos três meses, seu pior desempenho desde 2008

4 min
Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 15h17
Dólar apaga ganhos e fica abaixo dos R$ 5,20

Moeda americana chegou a R$ 5,27 na máxima do dia

1 min
Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 14h23
4 min