Dica do especialista: ETF com 50 empresas de tecnologia listadas nos EUA

No dia da divulgação da ata do Copom, Victor Vietti fala sobre onde investir

etf

Pontos-chave

  • O dólar é um investimento interessante para diversificar a carteira
  • Os preços do setor imobiliário estão baratos, mas os fundamentos pioraram

Guerra na Ucrânia, inflação e juros altos, dólar caindo… E no meio de tudo isso está você, investidor e investidora, sem saber direito o que fazer com seu dinheiro. No Manhã Inteligente de hoje (22), o especialista em investimentos do Itaú Unibanco, Victor Vietti, mostrou vários caminhos que podem ser úteis para você. Vamos a eles:

Dica do especialista

A dica de Vietti é o ETF SHOT11 que segue o índice que acompanha as empresas que tenham como foco tendências no ramo de tecnologia, como as de biotecnologia, robótica, impressoras, veículos autônomos 3D e metaverso. Esse fundo é composto por 50 empresas listadas nos Estados Unidos. Confira abaixo mais detalhes sobre o ETF SHOT11:

O que diz a ata do Copom de hoje?

A ata do Copom deixou mais claro o cenário para o petróleo, que, para o Banco Central (BC), deve chegar a US$ 100 por barril até o final do ano. Há também uma percepção mais dovish e menos atuante do BC. Há uma sinalização para o aumento de mais um ponto percentual para a próxima reunião do Copom, que acontece daqui a 45 dias, e que vai definir a nova Selic.

Como fica o setor imobiliário?

Existe ainda muita incerteza sobre o setor imobiliário. As ações caíram 1,5% neste ano, contra o Ibovespa subindo cerca de 10%. Tem um motivo para isso: setor exige muito capital para sua atividade. Qualquer alta de juros impacta as empresas e os consumidores. A inflação alta encarece os imóveis, e ainda reduz a margem das construtoras, que não conseguem repassar esse custo na mesma velocidade. As empresas, então, têm que absorver parte dos custos. E ainda estamos vendo a perda de renda da população. Os preços estão baratos, mas os fundamentos pioraram. Na corretora Itaú, por exemplo, não temos nenhuma ação do setor no top five.

O que está acontecendo com as ações de tecnologia?

2022 é um ano desafiador para as companhias de tecnologia, que são empresas de crescimento. O valor delas não está tão ligado ao valor atual, mas à receita de daqui a 5 ou 10 anos. O que o mercado faz é trazer essa receita a valor presente. Agora, quando se tem um aumento de juros, há um forte impacto no valor intrínseco dessas ações, porque o valor futuro fica descontado. É o que chamamos de Tina Effect (ou Efeito Tina, que é a sigla para There Is No Alternative): no ano passado, o dinheiro foi para renda variável, porque a renda fixa estava rendendo pouco, o que muda com os juros altos.

É hora de investir em dólar?

Quem trabalha com projeção de dólar tem a profissão mais difícil do mercado. O câmbio depende desde dos produtores rurais, que usam a moeda como proteção, até o investidor especulativo, fora a dinâmica do BC. Então, é muito difícil acertar uma cotação aproximada em uma data específica. Aqui no Itaú, trabalhamos com preço alvo para o dólar R$ 5,10 no final do ano. O dólar é um investimento interessante. Mas vale a pena olhar para ele com o viés da diversificação. Algo como: ter em carteira 85% de ativos locais e 15% de ativos que não estão em moeda local, como dólar e euro. Isso melhora bastante a redução do risco da carteira, porque as moedas não têm relação com o resto da carteira do cliente.

A Inteligência Financeira é um canal jornalístico e este conteúdo não deve ser interpretado como uma recomendação de compra ou venda de investimentos. Antes de investir, verifique seu perfil de investidor, seus objetivos e mantenha-se sempre bem informado.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 18h00
Ibovespa tem sessão de alta liderada por Petrobras e sobe 0,29% na semana

Entre as baixas, se destacaram empresas do setor de minério de ferro devido à preocupação com a retomada da China

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

Papo de Finanças Atualizado em 02.jul.2022 às 08h21
Como as eleições interferem nos seus investimentos?

De alguma maneira, seu bolso será afetado pelas eleições do fim do ano. O que pode acontecer? Nina Silva explica

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h23
Track&Field anuncia programa de recompra de ações; conheça a estratégia

Muitos motivos levam uma empresa a realizar uma OPA, e você pode ganhar dinheiro com isso

Valor Econômico Publicado em 01.jul.2022 às 11h39
Análise: PEC dos Combustíveis dificulta o trabalho do Banco Central para baixar a inflação

O assunto novo levantado pelo Copom em junho é o risco de as medidas colocarem o pé no acelerador da economia, num momento em que a política monetária pisa no freio

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h13
Dólar dispara e supera R$ 5,33 com temores de recessão global no radar

Mercado também repercute aprovação de PEC que libera gasto bilionário às vésperas das eleições

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 10h21
Criptomoedas iniciam julho no vermelho com bitcoin abaixo de US$ 20 mil

Bitcoin teve sua pior perda trimestral em mais de uma década

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 08h43