Assim como Neymar, Justin Bieber compra NFT por R$ 6,9 milhões. Você faria o mesmo?

Você pode investir ou até mesmo criar algo em NFT e por à venda

Pontos-chave

  • NFTs são fotos, vídeos, obras de arte e até memes vendidos com essa nova tecnologia
  • Qualquer pessoa pode criar um NFT

O cantor Justin Bieber comprou uma dos mais valiosos tipos de arte digital no mundo. O canadense de 27 anos desembolsou U$1,29 milhão, ou R$ 6,9 milhões, no desenho de um macaco vendido em forma de NFT (token não fungível, na sigla em inglês). Na última semana, o jogador Neymar também adquiriu outras duas obras da mesma coleção, por R$ 6 milhões.

Ilustração de um macaco triste

A informação foi divulgada pelo OpenSea, maior mercado de NFTs do planeta, que apontou a compra de Bieber como uma das maiores transações já feitas no ramo. A ilustração do macaco triste disponível apenas digitalmente, como toda obra em NFT remete às recentes declarações do cantor, que revelou um quadro de depressão e ansiedade em meio à pandemia.

Essa não é a primeira obra em NFT adquirida por Bieber. De acordo com o portal americano BitCoin, Bieber já coleciona 619 obras de arte digital oriundas de 49 coleções diferentes. Antes de realizar a última compra, o artista já havia gastado cerca de R$ 4,6 milhões em NFTs.

Você investiria milhões em arte digital?

NFTs são fotos, vídeos, obras de arte e até memes vendidos por milhares de dólares com essa nova tecnologia. Ao que tudo indica, essa moda não deve ser passageira. Os tokens não-fungível (NFT) são um certificado de propriedade que não podem ser substiuídos ou compartilhados. Então, quem compra o NFT de uma casa virtual no metaverso é dono da versão original da tal arte. 

Qualquer pessoa pode criar um NFT, basta ter uma conta em uma corretora de criptoativos, comprar uma moeda (a mais usada é o etherium), transferi-la para um app de carteira digital e conectar esse app a uma plataforma de compra e venda de NFTs. Com carteira digital, conta e site de NFT conectados, o usuário faz o upload do que quer transformar em NFT e o transforma em um token único certificado via blockchain

NFT como obra de arte 

Não existe uma cotação de NFTs. Comprar um NFT é como comprar uma obra de arte: você compra e espera que o ativo se valorize. Para isso, é preciso entender do mercado do qual o ativo faz parte, já que muitas coisas podem ser transformadas em NFT, até mesmo ativos físicos. E você? Se anima a entrar neste mercado, ainda que não gaste milhões de reais para isso?  

Com reportagem de O Globo


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 18h00
Ibovespa tem sessão de alta liderada por Petrobras e sobe 0,29% na semana

Entre as baixas, se destacaram empresas do setor de minério de ferro devido à preocupação com a retomada da China

Papo de Finanças Atualizado em 02.jul.2022 às 08h21
Como as eleições interferem nos seus investimentos?

De alguma maneira, seu bolso será afetado pelas eleições do fim do ano. O que pode acontecer? Nina Silva explica

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h23
Track&Field anuncia programa de recompra de ações; conheça a estratégia

Muitos motivos levam uma empresa a realizar uma OPA, e você pode ganhar dinheiro com isso

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 18h17
União Europeia chega a acordo histórico para regular critpoativos. ‘É o fim do Velho Oeste digital’, diz parlamentar

NFT com preço fixo, como ingressos para eventos ou itens em games, não serão regulados. Provedores deverão divulgar impacto ambiental dos ativos digitais

Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h13
Dólar dispara e supera R$ 5,33 com temores de recessão global no radar

Mercado também repercute aprovação de PEC que libera gasto bilionário às vésperas das eleições

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 10h21
Criptomoedas iniciam julho no vermelho com bitcoin abaixo de US$ 20 mil

Bitcoin teve sua pior perda trimestral em mais de uma década

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 08h43
Valor Econômico Publicado em 01.jul.2022 às 08h34
Cenário de recessão pode piorar mercado acionário nos EUA, alerta pesquisador

Noriel Roubini considera como 'perigosamente ingênua' a visão de analistas que a recessão será leve e de curta duração