Ações de tecnologia: é hora de investir?

As empresas do setor viveram altos e baixos em pouco tempo. Saiba por que o momento exige cautela e atenção

Pontos-chave

  • Dica número 1: pense no longo prazo
  • Você também deve estudar a empresa, conhecer seus fundamentos e seus produtos
  • Priorize as companhias mais consolidadas

2021 foi um ano intenso para as empresas de tecnologia listadas na Bolsa. Em um cenário volátil, as ações dessas companhias estiveram em alta – e também em baixa – em um curto período. Em 2020, por conta da pandemia, de um número maior de profissionais trabalhando remotamente, da digitalização e do uso de novas ferramentas, quem estava de olho nesse mercado viu as ações dispararem. Por outro lado, no ano passado o cenário não foi tão animador. “O esperado era que 2021 fosse um ano mais fraco, justamente por essa aceleração no ano anterior. Mas, além disso, o setor foi prejudicado pelo aumento da taxa de juros“, ressalta Fernando Siqueira, gestor da Infinity Asset. 

Empresas que vinham com bons resultados, principalmente aquelas que atuam com e-commerce, redes sociais e serviços de streaming, acabaram perdendo força no ano passado. Em dezembro, por exemplo, as ações da Méliuz chegaram a cair mais de 11% com a subida da curva de juros. “São empresas que serão rentáveis no longo prazo. É diferente de companhias como Vale ou grandes bancos, que têm como valor o “hoje”. Quando há um aumento de juros, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, as empresas tech acabam sendo bastante impactadas”, explica Fernando. 

Como os juros impactam as empresas de tecnologia?

Além disso, com a alta da taxa de juros, elas têm mais dificuldade em atrair investimentos e contrair empréstimos. Ou seja, conseguir recursos fica mais caro. “É nessa subida de juros que as empresas de tecnologia, que fazem muita captação e financiamento, acabam sofrendo mais. Elas têm mais dificuldades em captar, se pagar e manter os projetos”, ressalta Matheus Carvalho, executivo de negócios na IT Octa. 

É uma boa hora para investir em ações de tecnologia?

Para este ano, a previsão é que os juros permaneçam altos e o mercado continue volátil. Por isso, o momento é de cautela e muita atenção para quem pensa em comprar ações de empresas de setor de tecnologia. “É um ano de alerta e menos favorável, já que o mercado está muito caro. Uma decisão de investimento em ações precisa ter sempre por trás uma análise do panorama global”, pontua Matheus. 

Conheça bem o produto da empresa que você quer ser minoritário

Já Fernando, da Infinity Asset, dá a dica: “Antes de investir você deve entender bem o produto daquela empresa e se ele de fato tem ou terá uma adoção. Você precisa ter convicção de que está investindo em uma empresa que considera boa o suficiente para entregar resultados positivos no futuro. Nesse momento estamos mais conservadores e temos posições em empresas consolidadas e que têm conseguido crescer nesse universo tech, como Magalu e Totvs. Não costumamos fazer apostas em empresas que consideramos estar em um futuro muito incerto”.


Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação

Você também pode gostar
Valor Econômico Publicado em 17.maio.2022 às 07h47
Maior parte das ações na Bolsa acumula queda desde início de 2021

Das 100 ações do IBrX, 64 têm perda no período

6 min
Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 20h04
3 min
Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 19h58
Twitter tem sétimo dia de queda e recua 8,2% em NY em meio a incertezas de aquisição

Elon Musk disse que as negociações estão suspensas até ter mais dados sobre a atuação de contas falsas na plataforma

1 min
Redação IF Publicado em 16.maio.2022 às 15h25
Ações da Infracommerce têm forte queda após notícia de demissões na empresa

Os desligamentos teriam ocorrido por conta de 'mudanças no orçamento'

1 min