Tipos de renda (3)

Tipos de Renda e  Independência Financeira

(Continuando o tema dos textos anteriores…)

O sócio diretor de uma empresa recebe renda laboral de empregado através do pró-labore, e renda não laboral de capital pelos lucros que a empresa produzir. O empregado recebe renda laboral em salário e, se for acionista da empresa, recebe renda não laboral de capital sobre as ações que possuir.

Você pode continuar trabalhando, recebendo renda de Empregado ou Autônomo (laboral), mas você só vai conquistar a independência financeira se a renda necessária para sua sobrevivência for não laboral.

Em outras palavras, é financeiramente independente quem consegue viver apenas com renda não laboral. São dois os requisitos da Independência Financeira:

  • renda não laboral;
  • caráter vitalício.

Isso significa que para ter independência financeira você precisa ter uma renda que não dependa de seu trabalho e tenha caráter vitalício, ou seja, para toda a vida. Se você tem um milhão no cofre e gasta cinco mil por mês, você só pode se considerar financeiramente independente se tiver a certeza de não viver mais que 17 anos (1.000.000.00 / 5.000.00 = 200 meses / 12 = 16 anos e 8 meses).

Agora, você tiver um rendimento líquido de pelo menos 0,5% ao mês, você pode se considerar financeiramente independente, porque o valor original do seu capital será mantido. (1.000.000,00 + 0,5% = 1.005.000,00 – 5.000,00 = 1.000.000,00).

(Extraído do Livro Os 7 hábitos das pessoas financeiramente felizes“)