O mito da riqueza

Vivemos uma época em que impera a cultura do enriquecimento. E ha uma verdadeira indústria da riqueza. A ilusão de que se pode enriquecer rápida e facilmente é vendida aos quatro ventos. Basta ver as centenas de livros e os milhares de sites que surgiram nos últimos anos prometendo milagres.´

O que alimenta essa indústria é a idéia de que as pessoas precisam ser ricas para serem felizes e que a riqueza garante a felicidade. Em busca da felicidade as pessoas trabalham como loucas, apostam em jogos e negócios arriscados, largam empregos para criar seu próprio negócio sem orientação e planejamento, prejudicam sua saúde, fazem dívidas impagáveis e até cometem ilicitos para atingir seu objetivo.
As pesquisas indicam, entretanto, que poucas pessoas conseguem enriquecer pelo seu próprio empenho.

É claro que qualquer pessoa pode enriquecer. Mas há um preço, um esforço a empreender. E será que todos estamos dispostos a esse custo? As evidências mostram que não.

E então? Seremos todos infelizes por não sermos ricos?

Precisamos impedir que idéias como essa penetrem nossa mente, pois elas acabam influenciando nosso comportamento e nossa sensação de bem-estar e felicidade.

Busquemos em primeiro lugar uma vida financeira saudável e feliz. E se quiseremos aumentar nossa riqueza, tudo bem. Com muito estudo, trabalho e um bom planejamento isso poderá se tornar realidade. Mas, não esqueçamos de viver. As boas coisas da vida, aquilo que realmente vale a pena, não custa nada, é de graça.

(Leia também o capítulo I – Felicidade Financeira, do livro Os 7 Hábitos das Pessoas Financeiramente Felizes).

© Nério Venson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *