Supérfluos e desperdícios

Será que é possível viver melhor sem gastar mais?

É difícil acreditar, pois estamos acostumados a pensar que é preciso ter muito dinheiro para viver bem. Além disso, quando pensamos em gastar menos logo imaginamos cortes orçamentários que reduzem nosso bem-estar e satisfação. Ora, se reduzimos nossa sensação de prazer como vamos viver melhor?

Mas, se pudéssemos, não seria bom melhorar nossa qualidade de vida sem gastar mais?

Sim, é possível. O segredo está na qualidade de nossos gastos.

A pergunta fundamental é: estou convertendo cada centavo da minha renda ou do meu salário em prazer, bem-estar, conforto e qualidade de vida para mim e para minha família? Ou será que boa parte do resultado do meu trabalho vai ficando pelo caminho?

Para viver melhor gastando menos é preciso gastar com sabedoria, o que pressupõe evitar desperdícios de dinheiro. É importante saber a diferença entre desperdícios e supérfluos.

Supérfluo é aquilo que não é necessário ou essencial, mas que sempre traz algum benefício, prazer ou conforto. Desperdício é quando você paga por algo que não usa, como a água que escorre pela torneira enquanto você escova os dentes e os juros que você gasta para antecipar a satisfação de seus desejos.

Se você quiser gastar menos e viver melhor, comece eliminando os desperdícios, principalmente os grande desperdícios. Se você cortar os supérfluos, sem eliminar os desperdiçadores de dinheiro, pode até manter seu orçamento organizado, mas sua vida perderá um pouco da graça.

Leia também o capítulo V – Segundo Hábito: Gastar com sabedoria, do livro Os 7 Hábitos das Pessoas Financeiramente Felizes.

© Nério Venson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *